Descrição de chapéu Copa do Brasil

Após erro contra Corinthians, Dudu não bate pênaltis em decisões

Palmeirense ficou fora das disputas deste ano no Paulista e na Copa do Brasil

São Paulo

Na derrota do Palmeiras para o Internacional, que eliminou o clube paulista da Copa do Brasil, uma cena –ou a falta dela, no caso– chamou atenção: Dudu, principal ídolo da equipe alviverde, não esteve entre os seis batedores de pênalti na decisão desta quarta-feira (18), no Beira-Rio, pelas quartas de final do torneio.

O fato se repete depois que o camisa 7 também preferiu não cobrar sua penalidade na disputa por pênaltis contra o São Paulo, na semifinal da Campeonato Paulista. O time de Luiz Felipe Scolari também cobrou seis vezes diante do rival, e Dudu não esteve entre os cobradores.

Dudu, camisa 7 do Palmeiras, em treino na Academia de Futebol
Dudu, camisa 7 do Palmeiras, em treino na Academia de Futebol - Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Desde que errou da marca da cal no clássico com o Corinthians, pela final do Campeonato Paulista de 2018, o jogador não se aventurou mais em decisões por pênaltis.

No Estadual deste ano, Dudu voltou a cobrar, mas no tempo normal. Bateu e fez quando o confronto com o Novorizontino já estava 3 a 0 para o Palmeiras –a partida terminou 5 a 0 para o time alviverde.

Na eliminação para o São Paulo no Allianz Parque, na semifinal, Felipão explicou que a lista de batedores fora composta por atletas em melhor condição física, mas não mencionou Dudu em nenhum momento.

"Vai pela confiança e pelo estado físico. Nós tínhamos colocado cinco jogadores, mas depois conversando nós entendemos que um dos atletas não tinha condição física ideal, então substituímos. Dentro de um perfil que trabalhamos durante a semana, teríamos as melhores condições. Méritos do goleiro, ou nosso atleta não soube discernir a virada do canto. Mas também mérito do goleiro. Não temos o que cobrar nesse sentido. Ficamos felizes com o que os jogadores apresentaram. Nada tenho a cobrar", disse o técnico, que não citou quem estava longe da condição ideal para a cobrança.

Desde que Dudu chegou ao Palmeiras, em 2015, o Palmeiras esteve em 11 disputas de penalidades. Dessas 11 situações, ele esteve apto para bater em oito. Dudu participou em quatro delas e tem 50% de aproveitamento no quesito.

A primeira delas ocorreu na semifinal do Paulista de 2015, contra o Corinthians, quando cobrou e fez. Na decisão contra o Santos, bateu um pênalti no tempo normal e desperdiçou, mas o Palmeiras venceu por 1 a 0. No segundo jogo da final, na Vila Belmiro, acabou expulso no primeiro tempo e não esteve entre os cobradores –o Santos foi campeão.

O time palmeirense voltou às penalidades em 2015 daquele ano, na semifinal e na final da Copa do Brasil. Dudu estava à disposição para as cobranças, mas não arriscou.

Em 2016, cobrou e desperdiçou em torneio amistoso contra o Nacional (URU), e não estava no elenco na semifinal do Estadual contra o Santos, que terminou com triunfo alvinegro na Vila.

Em 2017, também esteve fora na disputa com o Barcelona de Guayaquil (EQU), pelas oitavas de final da Libertadores. O camisa 7 havia sido substituído por Guerra no segundo tempo.

No ano passado, Palmeiras e Santos voltaram a se enfrentar pela semifinal do Paulista. Dudu bateu e fez. Na decisão, porém, parou nas mãos de Cássio, na última vez em que participou dessa situação.

Em seis cobranças, durante o tempo normal, Duda fez três gols e perdeu três. Dessas, só houve uma oportunidade na qual Dudu assumiu a cobrança com o jogo empatado. Foi em 2018, no Paulista, contra o Novorizontino, em partida que terminou com vitória do Palmeiras por 3 a 0. Nas outras, o time já estava vencendo quando ele foi bater os pênaltis. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.