Descrição de chapéu Pan-2019

Boliche e outros esportes que você não imagina que estão no Pan

Evento em Lima tem 39 modalidades, seis a mais do que Olimpíada

Lima (Peru)

Os Jogos Pan-Americanos contam com um cardápio mais extenso –e peculiar– de esportes em seu programa de competições na comparação com a Olimpíada.

O Pan-2019, realizado no Peru de 26 de julho a 11 de agosto, terá um total de 39 modalidades e 61 disciplinas. Os Jogos de Tóquio-2020, por exemplo, serão compostos por 33 modalidades e 50 disciplinas.

Eventos clássicos, como atletismo, ginástica e natação, dividirão espaço em Lima com boliche, esqui aquático, fisiculturismo, pelota basca e raquetebol.

Por outro lado, dois esportes que serão olímpicos no ano que vem não terão disputa no Pan de Lima, caso do skate e da escalada, por divergência entre a organização dos Jogos e as entidades responsáveis por essas modalidades.

 

ESPORTES NÃO OLÍMPICOS NO PAN

BOLICHE
Como atividade de lazer o boliche é bastante conhecido, mas seu cenário competitivo não é seguido tão de perto pelos brasileiros. Presente no programa dos Jogos Pan-Americanos desde 1991, a modalidade terá quatro disputas em Lima: simples e duplas em cada gênero. O Brasil contará com quatro representantes no evento: Bruno Soares Costa, 25, Marcelo Suartz, 31, Stephanie Migliore Dubbio, 28, e Roberta Camargo Rodrigues, 30.

Os EUA dominam o quadro de medalhas da modalidade, com 35 pódios. Ouro em 2015 e bronze em 2011, Suartz ganhou 2 das 3 medalhas brasileiras na história. A outra foi conquistada pela dupla Fabio Rezende e Rodrigo Hermes, em 2007.

Quando: de 25 a 30 de julho

Nicolas Pate, dos Estados Unidos, em ação durante os Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru
Nicolas Pate, dos Estados Unidos, em ação durante os Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru - Luis Acosta - 25.jul.2019/AFP

ESQUI AQUÁTICO
Definido como uma fusão entre surfe e esqui, foi um esporte de exibição na Olimpíada de Munique-1972 e está no Pan desde 1995. Nele, os atletas fazem manobras na água conectados a uma lancha por meio de uma corda. A modalidade terá dez eventos em Lima, cinco em cada gênero: slalom, wakeboard, salto, figuras e geral.

Na história do Pan, o Brasil ganhou duas medalhas, ambas com Marcelo Girardi, 36, no wakeboard (ouro em 2007 e prata em 2011). No Peru, além dele, o país estará representado por Felipe Simioni (slalom), 30, Mariana Nep Osmak (wakeboard), 33, e Tamires Serrano Aguiar (slalom), 26.

Quando: de 27 a 30 de julho

Marreco, atleta brasileiro de esqui aquático, durante treino em Lima, no Peru
Marreco, atleta brasileiro de esqui aquático, durante treino em Lima, no Peru - Jonne Roriz - 24.jul.2019/COB

FISICULTURISMO
A modalidade, que mede o resultado do treinamento de musculação em várias categorias, fará sua estreia nos Jogos Pan-Americanos de Lima. São duas disputas, uma masculina e outra feminina. Os homens competem na categoria fisiculturismo clássico, em que são analisados fatores como tamanho dos músculos, proporção e simetria. O representante brasileiro será Juscelino Santos, 46.

Para as mulheres, a disputa será na categoria fitness coreográfico. Nela, além de força, musculatura e flexibilidade, são analisados elementos como carisma e desenvoltura durante uma performance coreografada. A representante brasileira será Carla Lobo, 48.

Quando: 10 de agosto

PELOTA BASCA
Há uma série de variações do esporte de origem basca, que consiste em bater numa bola usando a mão ou algum equipamento (geralmente raquete ou uma espécie de cesta) contra a parede para tirá-la do alcance do adversário.

Em Lima, haverá diversas disputas individuais e de duplas da modalidade, que esteve em outras três edições dos Jogos (1995, 2003 e 2011) e valeu medalha olímpica em 1900. A versão local, chamada de frontón peruano, também terá espaço na programação.

Os mexicanos lideram o quadro de medalhas da pelota basca no Pan. No Brasil, ela chegou a ser proibida no início dos anos 1940 por ser considerada um esporte de azar, já que eram comuns apostas nos atletas envolvidos nas disputas.

Quando: 4 a 10 de agosto

Atletas praticam pelota basca no clube Paulistano, em São Paulo, durante Virada Esportiva
Atletas praticam pelota basca no clube Paulistano, em São Paulo, durante Virada Esportiva - Alessandro Shinoda - 20.nov.2010/Folhapress

RAQUETEBOL
Outra modalidade que tem o mesmo princípio de jogo do squash (jogar a bola fora do alcance do adversário com uma raquete e usando a parede), que também está no Pan, mas se difere dele pelo tamanho da quadra e da raquete, por incluir o teto como elemento do jogo e por sua bola quicar mais.

Disputado no Pan desde 1995, só ficou fora da edição do Rio, em 2007.

Quando: 2 a 10 de agosto

 Paola Longoria (dir.), do Mexico, durante partida contra Rhonda Rajsich, dos EUA, em 2011
Paola Longoria (dir.), do Mexico, durante partida contra Rhonda Rajsich, dos EUA, em 2011 - Omar Torres - 22.out.2011/AFP

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.