Morre Marlene Matheus, ex-presidente do Corinthians

Esposa de Vicente Matheus, foi a primeira e única mulher a ocupar o cargo

São Paulo

Morreu nesta terça-feira (2) Marlene Matheus, aos 82 anos. Ela foi a primeira e única presidente mulher do Corinthians. Por meio de suas redes sociais, o clube lamentou a morte. 

"Hoje nos despedimos da única presidente mulher da nossa história até aqui. Obrigado pelo amor incondicional e pela gigantesca contribuição, dona Marlene Matheus. Descanse em paz".

Marlene Matheus durante reunião do Conselho Orientador do Corinthians, em 2004
Marlene Matheus durante reunião do Conselho Orientador do Corinthians, em 2004 - Andre Porto/ Folhapress

Mulher do ex-presidente Vicente Matheus, que faleceu em 1997, Marlene sucedeu o marido no cargo, ocupando-o entre 1991 e 1993. Veio, na sequência, a gestão de Alberto Dualib.

Ela também foi vice-presidente social de Andrés Sanchez, que sucedeu Dualib, em 2007. Ficou no cargo por um ano, até romper com o grupo político que comandava o Corinthians na época.

A causa da morte não foi divulgada pelo clube. 

O Corinthians divulgou uma nota oficial de pesar pela morte de Marlene. Destacou a importância de sua figura na história do clube.

"Marlene Matheus se casou com Vicente Matheus, histórico presidente corinthiano, em 1968. Desde então, passou a ser figura importante no quadro social e político alvinegro. Em 1991, Marlene Matheus se elegeu presidente do Corinthians, a primeira mulher que conseguiu este cargo na história do clube do Parque São Jorge", diz a nota.

O ex-meia Zenon, 65, que defendeu o clube entre 1981 e 1986, lamentou a morte de Marlene. "A Marlene sempre foi uma figura muito presente no Corinthians e fazia questão de estar ao lado dos jogadores", comentou.

Bicampeão paulista em 1982 e 1983, Zenon disse que Marlene ajudou muito na sua readaptação ao Brasil logo que foi contratado pelo Corinthians. Na época, era esposa do então presidente.

"Quando retornei da Arábia Saudita, ela me recebeu em sua casa junto com a minha esposa. Era uma pessoa que se preocupava muito com o bem-estar dos atletas. Sem dúvida que foi uma perda irreparável", lamentou o ex-jogador. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.