Nadador brasileiro é suspenso por doping e perde Mundial e Pan

Gabriel Santos integrava a equipe brasileira do revezamento 4 x 100 m livre

São Paulo

A equipe brasileira de revezamento 4 x 100 m livre, que disputa o Mundial de Esportes Aquáticos em Gwangju, na Coreia do Sul, perdeu Gabriel Santos, 23. Ele foi punido nesta sexta-feira (19) a oito meses de exclusão das competições após ser pego no exame antidoping.

A informação foi confirmada pela defesa do atleta. Ele foi pego pelo uso da substância proibida clostebol em exame realizado em maio.

O nadador integrava a equipe brasileira do revezamento no Mundial de 2019 e estava na Coreia do Sul com a delegação nacional. Santos entraria na água no próximo sábado (8), nas eliminatórias do revezamento.

Gabriel Santos durante o Troféu Maria Lenk de 2017
Gabriel Santos durante o Troféu Maria Lenk de 2017 - Mauro Pimentel - 4.mai.2017/Folhapress

A substância detectada no exame do brasileiro é proibida pela Wada, (Agência Mundial Antidoping). O anabólico sintético é encontrado, por exemplo, em produtos para cicatrização. A ex-saltadora Maurren Maggi já foi suspensa, em 2003, pela mesma substância, assim como o nadador brasileiro Henrique Rodrguês, em 2017.

Nos jogos do Rio-2016, com Gabriel Santos na equipe, o Brasil terminou na sexta posição do revezamento 4 x 100 m livre. O time brasileiro também conquistou a prata no Mundial de Budapeste, em 2017, e chegou a ocupar o primeiro lugar do ranking da prova em 2018, após o ouro no Pan-Pacífico de Tóquio (2018). Ele venceu o Troféu Maria Lenk nos 100 m livre em 2017 e 2018.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.