Sob protesto no Morumbi, São Paulo aprova empréstimos de R$ 37 mi

Em reunião do Conselho Deliberativo clube aprovou cerca de R$ 37 mi

João Gabriel Toni Assis
São Paulo

O Conselho Deliberativo do São Paulo aprovou nesta terça (2) cerca de R$ 37 milhões em empréstimos bancários. Com problemas financeiros, o clube já atrasou o pagamento de direitos de imagens dos jogadores e teria problemas de caixa caso o montante não fosse aprovado.

Estiveram presentes no encontro 140 conselheiros. Também estava prevista na pauta da reunião uma discussão sobre o departamento de futebol, com presença de Alexandre Pássaro, gerente executivo ,que trabalha na contratação de atletas.

Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, presidente do São Paulo, que está tendo um ano conturbado à frente do clube
Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, presidente do São Paulo, que está tendo um ano conturbado à frente do clube - Gabriela Di Bella/Folhapress

Pássaro compareceu ao encontro, mas o debate sobre os contratos durou mais que o esperado pelos conselheiros e foi decidido adiar a segunda parte da agenda para uma outra data, ainda não definida.

Durante a reunião, cerca de 30 torcedores subiram as escadas do portão 17 e chegaram até a entrada do Salão Nobre do Morumbi enquanto acontecia a reunião do conselho deliberativo. Eles protestavam contra a aprovação do empréstimo.

Os torcedores gritavam palavras de ordem e xingavam o presidente Leco e o diretor de futebol Raí.

No Brasileiro, o São Paulo ocupa a nona colocação na classificação com 14 pontos e não vence um jogo pelo torneio desde o dia 12 de maio, quando derrotou o Fortaleza fora de casa. Em 2019, o clube foi eliminado na primeira fase da Libertadores, nas oitavas de final da Copa do Brasil e perdeu a final do Paulista para o Corinthians

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.