Descrição de chapéu Pan-2019

Brasileiro supera filha de Steve Jobs e leva ouro no hipismo

Marlon Zanotelli venceu na prova individual de saltos nos Jogos Pan-Americanos

Daniel E. de Castro
Lima (Peru)

A “melhor semana da vida” do brasileiro Marlon Zanotelli, 31, foi encerrada com uma medalha de ouro na prova individual de saltos do hipismo nos Jogos Pan-Americanos de Lima, nesta sexta-feira (9). Na quarta (7), ele já havia ficado na primeira posição por equipes, quando o país garantiu vaga na Olimpíada de Tóquio-2020.

Marlon nasceu em Imperatriz, no Maranhão, e começou a montar aos quatro anos por influência da família. O avô, militar, era de uma cavalaria do Rio Grande do Sul. Já o pai tornou-se instrutor e dirigente de uma escola de equitação em São Luís, capital de um estado sem grande tradição no hipismo.

A família mudou-se para o Rio de Janeiro e depois para o Ceará, mas as distâncias para os grandes centros do esporte no Brasil continuaram longas.

Marlon Zanotelli conquistou mais uma medalha para o Brasil no hipismo: levou o ouro nos saltos individuais
Marlon Zanotelli conquistou mais uma medalha para o Brasil no hipismo: levou o ouro nos saltos individuais - Alexandre Castello Branco/COB

“Devo a medalha ao meu pai, que batalhou junto com a minha mãe para que a gente fosse sempre aos eventos, dirigindo de carro por quatro dias até São Paulo ou vendendo o carro para comprar passagem e eu poder saltar num campeonato sul-americano. Eles passaram dificuldades para que isso acontecesse e hoje colhemos os frutos”, disse.

Ao ver que se destacava na modalidade, Marlon investiu na carreira. Aprendeu inglês, se formou em marketing e com 20 anos foi estagiar na Bélgica. Lá, acompanhou o dia a dia de seus ídolos Rodrigo Pessoa, Doda Miranda e Pedro Veniss, este último seu companheiro de equipe no Pan.

“Sou o melhor exemplo de que não precisa de dinheiro para chegar. Sou de uma família normal que batalhou muito. Você tem que se preparar para estar pronto quando a oportunidade aparecer”, afirmou ele, que precisou insistir para conseguir um lugar de destaque na modalidade.

“Em vários momentos estive na dúvida se conseguiria ser um cavaleiro internacional. Estive na Europa e voltei para o país praticamente desistindo de um retorno para lá, porque achava que não iria conseguir chegar. Hoje graças a Deus consegui tirar esse peso dos ombros”, disse.

 

Marlon, que monta Sirene de La Motte, tem hoje seu próprio centro de treinamento, em Bree, na Bélgica, junto com a sueca Angelica Augustsson, sua esposa e também amazona.

O ouro dele foi obtido numa prova em que também esteve presente Eve Jobs, 21. Filha do fundador da AppleSteve Jobs, ela conquistou uma medalha de bronze por equipes nos saltos e esteve perto de subir ao pódio de novo nesta sexta (9), após zerar o primeiro percurso.

Uma sequência de erros, porém, fez com que a jovem terminasse na quinta posição. Eve sai do Pan de Lima, sua primeira grande competição de hipismo pela seleção dos Estados Unidos, com outro objetivo em mente: estar na Olimpíada de Tóquio-2020.

"É uma honra representar o país. Nós somos um grande time e foi uma alegria estar aqui. Buscar uma boa pontuação pelo país é uma pressão, mas isso torna mais emocionante", disse.

Eve Jobs durante prova do salto por equipes nos Jogos Pan-Americanos de Lima
Eve Jobs durante prova do salto por equipes nos Jogos Pan-Americanos de Lima - LUKA GONZALES/AFP

A jovem começou a montar aos seis anos e atualmente pratica numa fazenda da família em Wellington, vilarejo na Flórida conhecido por sua tradição equestre.

Segundo informações da agência de notícias AFP, a propriedade com um estábulo para 20 cavalos e um circuito completo de saltos foi comprada pela mãe da atleta, Laurene Powell, em 2016, por mais de US$ 15 milhões.

Há dois anos, a atleta compete com a égua Venue D'Fees Des Hazalles. "Ela elevou meu nível no esporte e me dá muita confiança. Devo todos os resultados que consegui a ela e estou muito orgulhosa da parceria que nós temos", afirmou.

Powell, presidente da instituição filantrópica Emerson College, foi casada com Jobs por 20 anos, de 1991 a 2011, até a morte do criador da Apple em decorrência de um câncer de pâncreas.

 

Além de já ter uma carreira promissora no hipismo, Eve estuda na universidade Stanford, a mesma em que seus pais se conheceram.

No seu perfil no Instagram, seguido por 125 mil pessoas, não há nenhuma foto com Steve, sobre quem ela não fala em entrevistas, segundo a assessoria de imprensa do time americano.

Não há relatos detalhados sobre a relação de ambos. Na biografia do executivo, o jornalista americano Walter Isaacson descreve Eve como uma jovem de caráter forte e enérgica, que sabe conviver com o fato de ser filha de uma personalidade como Jobs.

Com a meta de estar em Tóquio-2020 estabelecida, a missão da jovem será mostrar esses atributos também na sua carreira de atleta.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.