Impasse trava ida à Espanha e deixa Neymar perto do 'fico' no PSG

Atacante brasileiro ainda não estreou na temporada

João Henrique Marques
Paris | UOL

A uma semana do encerramento da janela internacional de transferências, o Paris Saint-Germainarma o cenário para o "fico" de Neymar. O clube francês tem postura intransigente em negociações com o Barcelona e não cedeu a pressão criada pelo entorno do brasileiro até o momento. De nada adiantou a ausência do camisa 10 no Parque dos Príncipes, na goleada do PSG por 4 a 0 contra o Toulouse, se ainda há impasses longe de serem solucionados para a sua venda.

O PSG segue firme na postura de que só os 222 milhões de euros pagos por sua contratação há dois anos é capaz de validar uma transferência (hoje, o valor equivale a mais de R$ 1 bilhão). O problema é que para isso, a vinda de um substituto de classe A do futebol mundial, é considerada vital. Neste aspecto, a negociação com Paulo Dybala, da Juventus, ainda em andamento, precisaria ser assegurada nos próximos dias.

Sem ter dinheiro para a operação, o Barcelona teve propostas de empréstimos recusadas. Desacreditando em um acordo com o PSG, o clube ainda emprestou Philippe Coutinho ao Bayern de Munique, e agora encara a resistência de Dembélé de ser incluído em uma oferta final ao clube francês.

Neymar durante treino do PSG
Neymar durante treino do PSG - FRANCK FIFE - 17.ago.2019/AFP

Segundo o jornal francês Le Monde, o dono do grupo de investimento que controla o PSG, o emir Tamim Ben Hamad Al Thani, não quer a venda do atleta —a opinião seria endossada pelo presidente do clube, Nasser Al-Khelaifi.

Neymar segue empenhado na ideia de atuar por outro clube, seja ele o Barcelona ou o Real Madrid, que também tem conversas com o PSG e cria a expectativa no próprio jogador de fazer uma volumosa oferta nos dias finais de mercado aberto. Mas aos próximos, ele já admite a possibilidade de ficar no clube francês. Algo que era inimaginável quando tomou a decisão de saída no fim de maio.

No duelo contra o Toulouse, nada de manifestações da torcida do PSG contra Neymar. No Parque dos Príncipes. A sensação criada há duas semanas de fim de ciclo, com xingamentos e cartazes ofensivos ao brasileiro, era de que a transferência seria concretizada. Com o passar do tempo, o cenário foi sendo modificado.

O PSG chegou a afastar Neymar de treinamentos do grupo enquanto conduzia negociações com o Barcelona. Só que na semana passada, realizou todas as atividades do grupo, sendo que na manhã deste domingo participou até de treino tático com o time - é uma prática do treinador Thomas Tuchel realizar treinamentos em dias de jogo em Paris.

Na última entrevista concedida sobre o caso Neymar, o diretor do PSG, Leonardo, se referiu ao brasileiro como um "bom menino" e disse que ainda tratava de negociar sua saída. O entorno do jogador, no entanto, jamais viu o Barcelona próximo de um acordo.

Antes do encerramento da janela internacional de transferências, o PSG ainda atua outra vez pelo Campeonato Francês. A partida será contra o Metz, sexta-feira, fora de casa.

"Nosso objetivo é o de encontrar solução o mais rápido possível para o caso do Neymar. Infelizmente não está claro ainda. Nós vamos tentar fazer ele jogar na sexta feira, mas não temos essa garantia", disse o treinador Thomas Tuchel após o duelo contra o Toulouse.

Na mídia francesa, o brasileiro tem sido criticado desde o início do impasse sobre a sua permanência no clube. A última edição da France Football, principal revista de futebol do país, o atacante foi chamado de desperdício. 

A publicação desta semana dedicou 10 páginas para abordar a carreira do brasileiro do Paris Saint-Germain. De acordo com o veículo, a imagem do atacante está danificada.

"Prometido para governar o mundo do futebol, Neymar ainda não conseguiu manter suas promessas que surgiram desde sua estreia, muito menos no PSG", publicou a revista.

Ao longo da reportagem, a France Football compara Neymar (atualmente com 27 anos) a outros grandes jogadores do futebol brasileiro quando tinham a mesma idade do atacante. Nomes como Pelé, Garrincha, Zico, Romário, Ronaldinho, Ronaldo, Rivaldo e Kaká estão na lista de comparações.

Kaká, por exemplo, já havia conquistado o prêmio de melhor do mundo quando atingiu a idade que Neymar tem hoje.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.