Descrição de chapéu Campeonato Brasileiro

Willian tenta se firmar em meio a crise técnica do Palmeiras

Atacante enfrenta o Corinthians em clássico neste domingo

Luciano Trindade
São Paulo

Willian, 32, vivia sua melhor fase com a camisa do Palmeiras em 2018 quando uma grave lesão no joelho direito, sofrida no dia 25 de novembro, o tirou de combate por oito meses. Na época, era titular e peça fundamental do time de Luiz Felipe Scolari.

A necessidade de passar por uma cirurgia e o longo tempo de recuperação, por si só, já seriam doloridos para o jogador. Sua tristeza foi acentuada por não poder fazer parte do concorrido elenco do Palmeiras e correr o risco de perder espaço no time que venceu o Brasileiro de 2018.

Apenas um mês após se recuperar da lesão, porém, Willian já voltou a ser titular e deverá estar em campo neste domingo, às 19h, contra o Corinthians, em Itaquera.

Será a terceira vez no ano em que começa uma partida na equipe principal, o que aconteceu nos jogos contra o Godoy Cruz (ARG), pelas oitavas de final da Libertadores. 

O jogador Willian, da SE Palmeiras, durante treinamento, na Academia de Futebol
O jogador Willian, da SE Palmeiras, durante treinamento, na Academia de Futebol - Cesar Greco/Palmeiras/Divulgacao

Apesar da falta de ritmo de jogo em função do tempo que ficou sem jogar, Willian soube aproveitar o momento de instabilidade do Palmeiras na temporada. Sempre que foi acionado por Felipão, entrou no time empenhado e deixou o ataque mais veloz e criativo. 

Foi assim que ganhou a posição que até então era de Zé Rafael, no lado esquerdo do ataque, setor no qual o time passou a ter mais volume de jogo, assim como ocorre do lado direito, com Dudu.

Ainda em busca de seu primeiro gol nesta temporada, Willian vive as atuações recentes como uma vitória pessoal.

"Eu sofri uma hora e meia, quase duas horas, que foi o período de sair da clínica", conta o atacante sobre o dia em que a lesão foi constatada, em 2018. "Quando recebi [a notícia da cirurgia] foi uma dor grande, comecei a chorar bastante".

"Trabalhei de forma muito intensa durante todos esses meses para voltar na melhor forma possível e estou me sentindo muito bem, mas é claro que falta ritmo porque foram oito meses em jogar. Aos poucos, estarei cada vez melhor", diz.

O gol que falta para coroar a sua recuperação poderá vir justamente contra um adversário diante do qual ele nunca balançou as redes. Ao longo de sua carreira, ele encarou o Corinthians 16 vezes, sendo sete pelo Palmeiras, mas passou em branco em todas as oportunidades.

Por outro lado, ele já deu alegrias à torcida do arquirrival. Entre 2011 e 2012, defendeu o Corinthians em 82 jogos, marcou 14 gols e conquistou 2 títulos, o Campeonato Brasileiro (2011), como titular em parte da campanha, e a Libertadores (2012).

A passagem vitoriosa pelo time alvinegro, contudo, não o intimida a comemorar um gol com a camisa do Palmeiras no clássico. 

"Vou comemorar e muito", diz o atacante. "Hoje meu ganha-pão vem do Palmeiras, minha família depende dele, então minha família é o Palmeiras", completou, na véspera do dérbi pelo Paulista de 2018. O Corinthians venceu por 1 a 0, com gol de Jô.

Com a camisa alviverde desde 2017, Willian soma 127 jogos e 34 gols e o título brasileiro de 2018. Em sua primeira temporada, terminou o ano como artilheiro do clube, com 17 gols. No ano passado, repetiu o número, mas ficou atrás de Borja entre os goleadores do elenco. O colombiano marcou 20 vezes.

Na atual temporada, mesmo tendo ficado o primeiro semestre sem jogar, vê chances de superar Borja na artilharia. O colombiano marcou somente 5 gols neste ano, em 16 partidas. Ele nem vinha sendo titular até as partidas contra o Godoy Cruz, quando ganhou nova chance.

A queda de rendimento do colombiano reflete também o momento de instabilidade do Palmeiras. Na última rodada do Nacional, o clube deixou o Santos assumir a liderança do campeonato ao apenas empatar com o Vasco, em casa, por 1 a 1. O time alvinegro soma 29 pontos, contra 27 do time de Felipão.

“Não acredito que a equipe viva um momento de instabilidade. O futebol brasileiro é muito equilibrado e é natural você oscilar um pouco”, diz Willian. 

Em julho, o alviverde foi eliminado da Copa do Brasil, após derrota para o Internacional na disputa de pênaltis.

A crise no elenco alviverde só amenizou na última terça-feira (30), quando a equipe conseguiu vencer o Godoy Cruz e avançar às quartas de final da Libertadores. Vai encarar o Grêmio na sequência da competição mata-mata.

Nos jogos, William e Borja começaram como titulares.

"Borja foi bem. Ficamos contentes com o trabalho dele nos dois jogos [da Libertadores]. Fez o gol do empate lá [Argentina] e o segundo aqui, que nos deu tranquilidade", afirmou Felipão.

O colombiano é uma das dúvidas do técnico para o jogo deste domingo. Ele se recupera de uma entorse no tornozelo esquerdo sofrido na partida contra o Godoy Cruz. O atacante disputa posição com Deyverson.

Scolari indicou que Willian deve seguir no time. Ele esteve em campo nos dois jogos contra o Inter--entrou durante as partidas-- e também na derrota diante do Ceará, pelo Brasileiro, o primeiro revés do time na competição, que contribuiu para a perda liderança.

O atacante foi um dos poucos que saíram de campo ilesos às críticas da torcida pela má fase do Palmeiras, que será colocada à prova mais uma vez no dérbi deste domingo.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.