Morre Chester Williams, único negro do rúgbi sul-africano em 1995

Ele foi considerado um herói da equipe campeã mundial após décadas de Apartheid

São Paulo

Único atleta negro na seleção sul-africana campeã mundial de rúgbi em 1995, Chester Williams, morreu nesta sexta-feira (6) aos 49 anos, vítima de um ataque cardíaco.

Chester se aposentou dos gramados em 2001, chegou a ser treinador do time da África do Sul de rúgbi de sete (variação da versão original, com 15 atletas) e atualmente trabalhava na Universidade do Cabo Ocidental.

"A notícia da morte de Chester é devastadora e difícil de acreditar, já que ele ainda era jovem e parecia ter boa saúde", disse o presidente da confederação sul-africana de rúgbi, Mark Alexander.

Wester Williams após marcar um try contra a Samoa, no Mundial de 1995
Wester Williams após marcar um try contra a Samoa, no Mundial de 1995 - REUTERS

A heroica vitória da seleção da África do Sul na Copa do Mundo de 1995, disputada no país que vivia o início do governo de Nelson Mandela, é retratada no filme ​"Invictus" (2009), com direção de Clint Eastwood. Aquela conquista ficou marcada pela tentativa de Mandela de unir o país após anos de segregação racial causada pelo regime do Apartheid.

Naquele Mundial, Chester quase ficou de fora por uma lesão, mas conseguiu se recuperar a tempo e anotou quatro tries nas quartas de final, contra Samoa. Na final do torneio, os Springboks (apelido da seleção sul-africana) venceram a favorita Nova Zelândia por 15 a 12.

Os All Blacks (seleção neozelandesa) também homenagearam Chester: "Ele foi uma figura icônica no mundo do rugby, um feroz rival dentro do campo e um amigo fora dele".

​O ponta jogou pela seleção nacional de 1993 até 2000. Nesse período, ele participou de 47 partidas e marcou 27 tries. Em 1994, foi eleito o melhor jogador de seu país.

Chester Williams deixa sua esposa, Maria, e três filhos, Ryan e os gêmeos Matthew e Chloe.

Erramos: o texto foi alterado

​Diferentemente do que foi escrito, All Blacks é o nome da seleção da Nova Zelândia de rúgbi, não da Austrália. Além disso, o apelido Springboks, da seleção sul-africana, foi grafado de forma incorreta. O texto foi corrigido.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.