Atleta do Ceará acusa torcedores do Santos de 'ato de racismo'

Segundo Galhardo, jogadores foram chamados de 'negão' e 'vagabundo'

São Paulo

O meia Thiago Galhardo, do Ceará, reclamou do comportamento de torcedores do Santos na partida realizada na noite desta quarta-feira (17), na Vila Belmiro, pelo Campeonato Brasileiro. “Ato [de] racismo” foi a expressão usada pelo atleta para descrever os xingamentos que ele relatou ter ouvido no estádio em Santos.

“Acho que eles vêm ver o espetáculo, um espetáculo bonito, parabéns pela vitória do Santos... Mas o cara querer menosprezar o Fabinho, menosprezar a mim, fazer ato [de] racismo para ele, chamar de negão, vagabundo...”, disse o jogador de 30 anos, ainda na saída do campo, em entrevista ao Esporte Interativo.

Torcedores do Santos foram acusados de comportamento racista - Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC

Durante a partida, vencida por 2 a 1 pelos donos da casa, Galhardo chegou a discutir com torcedores, que ficam bem perto do gramado na Vila Belmiro. De acordo com ele, houve também insultos discriminatórios  relacionados ao fato de a equipe ser nordestina.

“O futebol perde sua essência. O brasileiro tem que se controlar mais. Não pode ter isso aí: o cara beber, xingar a gente... Acho que ele tinha que estudar mais, conhecer um pouco mais o Brasil, a geografia. Falar que o Ceará joga no Norte… Ou não entendo muito ou acho que estudei de sacanagem”, afirmou o mineiro de São João del-Rei.

Não houve registro sobre o assunto na súmula da partida, publicada ainda na noite de quinta. O Ceará informou que levará a questão a seu departamento jurídico.

Na manhã desta sexta-feira (18), o Santos se posicionou por meio de uma nota oficial.

"Qualquer ato de preconceito e xenofobia é absolutamente repugnante e inaceitável. Diante dos relatos passados por alguns veículos de comunicação, o clube está investigando e irá tomar as providências cabíveis a quaisquer casos dessa natureza. O repúdio absoluto a atos de discriminação faz parte da identidade do Santos Futebol Clube."

Mais tarde, publicou a seguinte mensagem em suas redes sociais:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.