Estádio no Qatar parece mais barato que os do Brasil, diz Bolsonaro

Presidente visitou arena da Copa de 2022 e comparou com as do Mundial de 2014

Natasha Bin
Al Wakrah

Encerrando a passagem pelo Qatar, o presidente Jair Bolsonaro visitou nesta segunda-feira (28) o estádio Al Janoub, uma das sedes da Copa do Mundo de 2022. Localizado em Al Wakrah, o estádio é o primeiro construído do zero a ficar pronto para o Mundial.

O presidente brasileiro elogiou a arquitetura, a infraestrutura e o conforto, já que o estádio é climatizado.

No Qatar, a competição será realizada de novembro a dezembro, época em que as temperaturas são mais amenas no país.

Bolsonaro durante visita ao estádio Al Janoub, uma das sedes da Copa do Mundo de 2022
Bolsonaro durante visita ao estádio Al Janoub, uma das sedes da Copa do Mundo de 2022 - Natasha Bin/Folhapress

"Levando-se em conta a estrutura com as demais que vimos no Brasil, parece que foi mais barato", disse Bolsonaro na visita ao estádio.

Em entrevista à Reuters, o gerente de projeto do Al Janoub, Thani Khalifa Al Zarraa, disse que o custo do estádio deverá ficar entre 240 e 280 milhões de dólares (R$ 956 milhões a R$ 1,1 bilhão).

O estádio Mané Garrincha, mais caro da Copa do Mundo de 2014, no Brasil, e que não foi construído do zero, custou mais de R$ 1,5 bilhão para se adequar ao Mundial.

A organização do torneio de 2022 é alvo de críticas em razão das precárias condições de trabalho a que são submetidos os trabalhadores migrantes do país, muitos deles empregados na construção de estádios para a Copa. Calcula-se que o Qatar tenha 1,9 milhão de trabalhadores migrantes, a maioria de Índia, Nepal, Bangladesh, Paquistão e Filipinas.

Durante a explicação sobre a arena no Qatar, Bolsonaro vestiu a camisa da seleção de futebol do país, presente recebido do emir horas mais cedo. O presidente foi até o gramado, que é fornecido por uma empresa brasileira, e completou o tour pela localidade.

"Eu vim aqui para conhecer o local da grande final entre Flamengo e Liverpool", disse em tom bem-humorado, referindo-se ao Mundial de Clubes que será realizado no país em dezembro.

Bolsonaro já havia presenteado o dirigente máximo chinês Xi Jinping com um agasalho do clube carioca durante sua passagem por Pequim, na China.

O Flamengo disputará a final da Libertadores contra o River Plate (ARG), em novembro, para definir o representante da Conmebol no torneio.

Do estádio de Al Wakrah, Bolsonaro seguiu para o aeroporto de Doha, onde embarca para a Arábia Saudita, última parada da viagem pela Ásia.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.