Seleção brasileira de ginástica conquista vaga em Tóquio

No Mundial, Arthur Zanetti (argolas) tem mesma nota de algoz da Rio-2016 e deve ir à final

São Paulo

O Brasil foi bem no primeiro dia do Mundial masculino de ginástica, no domingo (6), e garantiu sua vaga nos Jogos de Tóquio em 2020. A confirmação da classificação da equipe veio nesta segunda (7), após os países que faltavam se apresentarem na fase classificatória, em Stuttgart, na Alemanha.

A time brasileiro terminou o primeiro dia da qualificatória em terceiro lugar na classificação geral, atrás apenas de e Rússia e Taiwan, dentre a primeira metade dos países que se apresentaram. A segunda parte das seleções se apresentou neste dia 7.

O Brasil foi ultrapassado por Estados Unidos, China e Japão, dentre outros, e terminou em décimo, dentro da zona de classificação para Tóquio, mas não para a final. do Mundial.

Arthur Zanetti durante o Mundial masculino de ginástica, em Stuttgart, na Alemanha, neste domingo (6)
Arthur Zanetti durante o Mundial masculino de ginástica, em Stuttgart, na Alemanha, neste domingo (6) - Lionel Bonaventure/AFP

Três ginastas brasileiros continuam na disputa por medalhas nas provas individuais.
 
A principal esperança é Arthur Zanetti, que se classificou com a segunda melhor nota nas argolas, com 14,700. Na final ele reencontrará o grego Eleftherios Petrounias, que o venceu na Rio-2016 (Zanetti foi prata).
 
Além dele, também avançaram para finais Arthur Mariano, quarto colocado na barra fixa, e Caio Souza, 22º no individual geral.
 
A disputa das finais individuais masculinas vão de sexta (11) a domingo (13).

Para ficar com uma vaga nos Jogos de 2020 por equipes, o Brasil precisava terminar o torneio entre os nove melhores, excetuando-se Rússia, China e Japão (já classificadas porque foram medalhistas no Mundial de 2018). Conseguiu isso mesmo antes de todas as apresentações terminarem. No sábado (5), a equipe brasileira feminina não conseguiu a vaga.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.