Seleção feminina de basquete tem caminho mais simples por Olimpíada

Equipe irá a Tóquio se não for última do grupo; homens precisam superar 5 rivais

São Paulo

Com dez vagas em disputa no feminino e quatro no masculino para os Jogos de Tóquio, em 2020, o Brasil conheceu nesta quarta-feira (27) seus adversários no torneio pré-olímpico de basquete.

A seleção feminina caiu no grupo B, com Austrália, França e Porto Rico. As partidas serão todas disputadas na cidade de francesa de Bourges, entre os dias 6 e 9 de fevereiro.

O sorteio dá esperanças ao Brasil. O país caiu em um grupo que tem três vagas para Tóquio e uma seleção teoricamente mais fraca: Porto Rico. As brasileiras precisam apenas não ficar em último para se classificar aos Jogos.

Recentemente, na disputa pelo terceiro lugar da AmeriCup contra as porto-riquenhas, as brasileiras levaram a melhor por 95 a 66. No Pan de Lima, também ganharam, por 64 a 58. Já as australianas foram vice-campeãs do último Mundial.

"Eu sempre vou preparar as minhas equipes para vencer todos os jogos, independentemente do adversário. Nós vamos estudar cada adversário e entrar para ganhar. Essa nossa equipe surpreende, tem um brilho diferente. Elas têm um comprometimento muito grande e chega a emocionar", afirmou o técnico José Neto.

O grupo C também dará três vagas para Tóquio, que serão disputadas por Espanha, Grã-Bretanha, China e Coreia do Sul, com jogos na chinesa cidade de Foshan.

O grupo A (que acontece em Belgrado, na Sérvia) vale duas vagas e terá Nigéria, Estados Unidos, Sérvia e Moçambique. As americanas, campeãs mundiais, já têm lugar garantido na Olimpíada.

No D (disputado na belga Ostende), também com duas vagas, Canadá, Japão (já classificado por ser o país-sede), Suécia e Bélgica se enfrentam.

Seleção brasileira feminina foi medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru
Seleção brasileira feminina foi medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru - Alexandre Loureiro - 10.ago.2019/COB

No masculino, a seleção brasileira terá um caminho mais difícil, tanto pelo número de vagas em disputa quanto pelos adversários.

Os comandados do croata Aleksandar Petrovic enfrentarão Croácia e Tunísia no grupo B da divisão, que terá jogos na Croácia. O grupo A contará com Alemanha, Rússia e México.

Haverá um cruzamento entre as chaves, com os dois melhores de cada uma avançando às semifinais. Apenas a seleção campeã garante vaga em Tóquio-2020.

Ou seja, para ir à Olimpíada o Brasil muito provavelmente precisará superar duas equipes europeias, incluindo os donos da casa.

"Não entramos no grupo da Sérvia, e essa era a minha preocupação inicial. Jogar contra a Sérvia, em Belgrado, é uma missão quase impossível. Eu tenho muita experiência de jogar esses torneios pré-olímpicos. Não é tão importante olhar quem vamos enfrentar, mas sim focar a nossa equipe", disse Petrovic.

No total, entre os homens, são 24 equipes divididas em quatro torneios pré-olímpicos. Os campeonatos começam em 23 de junho e acabam no dia 28.

O sorteio ocorreu em Genebra, na Suíça, organizado pela FIBA (Federação Internacional de Basquete).

 
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.