Descrição de chapéu Copa Libertadores

De avião e no trio elétrico, Witzel pega carona em festa do Fla

Participação quase onipresente do governador começou em Lima e gerou críticas

Rio de Janeiro

Com uma medalha comemorativa no peito e camisa do Flamengo de número 20, o mesmo do seu partido, o governador Wilson Witzel (PSC-RJ) desfilou em trio elétrico com o time no centro do Rio neste domingo (24). Ele voltou de Lima, no Peru, de carona no voo do time campeão.

Quase onipresente no fim de semana rubro-negro, publicou em redes sociais vídeo comemorando nas arquibancadas do estádio Monumental, desceu ao gramado após o fim do jogo e apareceu atrás de jogadores dando entrevistas na chegada ao Rio, além de embarcar no avião e no trio elétrico.

Na ida a Lima, ele voou de carona com a CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Os gastos no país da final foram pagos pela Conmebol (a confederação sul-americana de futebol). A presença constante do governador no fim de semana histórico rubro-negro gerou insatisfação de parte da torcida e críticas de opositores políticos.

Durante a eleição de 2018, Witzel afirmou ao jornal Lance! ser corintiano.

"Sou, desde criancinha, corintiano. E vivi o Corinthians na Era Sócrates, por isso sou um grande democrata", afirmou em entrevista publicada em 21 de setembro. 

Desde que assumiu o governo, ele vem tendo presença constante em partidas do Flamengo no Maracanã. Costuma levar um fotógrafo para produzir as imagens, que depois publica em redes sociais.

Ao fim da partida em Lima, manteve a tradição e postou vídeo em que aparece comemorando um gol do Flamengo. "Dia histórico! Ver meu time virar o jogo aos 40 [minutos] do segundo tempo foi uma emoção sem igual", escreveu.

No gramado, foi flagrado pelo repórter cinematográfico da TV Globo Edu Bernardes se ajoelhando diante de Gabigol, o herói da partida, que olhou para baixo e caminhou em outra direção. Até agora, nenhum dos dois comentou o assunto. 

Na manhã deste domingo, já no Rio, o governador publicou uma foto ao lado do jogador. "Chegou a hora de comemorar com a torcida no Rio. Gabigol, o nome do jogo!", escreveu. Na imagem, ele usava uma medalha comemorativa do título da Libertadores, que recebeu do clube.

Com ela e com a camisa do Flamengo número 20, embarcou no trio elétrico no centro da cidade. O trajeto foi feito no ônibus que levou os jogadores. No início do desfile dos campeões, na região da Candelária, sua presença gerou algumas vaias. 

"Lamentável a posição patética do governador Witzel em estar dentro do ônibus e estar em cima do caminhão de som na Candelária. Caberia ao bom político saber o seu espaço", escreveu o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ).

Procurada, a assessoria de imprensa do governo do Estado disse que a CBF "abriu vaga para o governador [no trecho de ida], sem custos adicionais", no voo que transportava a direção da entidade para Lima. 

"Os outros gastos foram pela Conmebol, já que o Rio de Janeiro será sede da próxima final da Libertadores da América", disse o governo. Já a volta teria sido feita a convite do Flamengo.

O governo do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (ao centro), na festa da equipe rubro-negra
O governo do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (ao centro), na festa da equipe rubro-negra - Carl de Souza/AFP
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.