Seleção feminina estreia com derrota no Mundial de Handebol

Brasil perdeu para a Alemanha no torneio que acontece no Japão

São Paulo

O Mundial de Handebol do Japão não começou bem para as atuais campeãs pan-americanas. A seleção brasileira foi derrotada, na madrugada deste sábado (30), pela Alemanha, por 30 a 24.

O tropeço logo na estreia coloca em risco a classificação do Brasil para a segunda fase do torneio.

A equipe brasileira está no Grupo B, com Alemanha, Coreia do Sul, Dinamarca, Austrália e França. Só as três melhores das seis integrantes avançam para a segunda fase.

Seleção brasileira feminina perdeu para a Alemanha na estreia do Mundial de Handebol de 2019
Seleção brasileira feminina perdeu para a Alemanha na estreia do Mundial de Handebol de 2019 - Divulgação/IHF

As alemãs, que já foram campeãs mundiais, em tese eram adversárias contra quem o Brasil tinha boas chances de vencer. Agora, o próximo jogo é contra as francesas, bicampeãs do mundo, na madrugada deste domingo (1º).

A França também perdeu a primeira partida, para a Coreia do Sul, por 29 a 27. Por isso, ambos os países fazem partida fundamental para a sobrevivência no torneio. Quem somar duas derrotas em duas partidas terá que melhorar bastante seus resultados nos últimos confrontos para conseguir passar de fase.

Na terceira partida do grupo, a Dinamarca venceu com facilidade a Austrália, por 37 a 12. Não há transmissão do campeonato na televisão brasileira. O canal do YouTube da Federação Internacional de Handebol exibe algumas partidas.

Após o título mundial conquistado em 2013, a seleção brasileira não conseguiu repetir o sucesso nas competições que disputou. Caiu precocemente, nas oitavas de final, na edição de 2015 do torneio.

Em seguida, em nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, amargou a quinta posição. No Mundial de 2017, caiu na primeira fase do torneio, com apenas uma vitória em cinco jogos disputados.

Agora, com uma seleção renovada, o Brasil tenta se reerguer. Apenas quatro integrantes do elenco foram campeãs em 2013. Uma delas é Duda Amorim, eleita melhor jogadora do mundo em 2017 e que tenta liderar esse processo para conquistar a tão sonhada medalha olímpica.

A seleção feminina já garantiu vaga nos Jogos de Tóquio, em 2020, pelo ouro no Pan de Lima neste ano.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.