Descrição de chapéu Campeonato Paulista 2020

Federação paulista quer ampliar presença de mulheres em estádios

Entidade lança campanha para aumentar participação feminina em jogos do Estadual

São Paulo

Com o objetivo de ampliar a presença de mulheres nos estádios, a Federação Paulista de Futebol anunciou medidas que serão adotadas ao longo da edição de 2020 do Campeonato Paulista.

A competição começa nesta quarta-feira (22), com 16 equipes.

Aline Pellegrino e Laura Louzada lança campanha #ElasNoEstádio
Aline Pellegrino e Laura Louzada lança campanha #ElasNoEstádio - Daniela Ramiro/FPF

A campanha #ElasNoEstádio foi lançada nesta terça, na sede da entidade, com a presença apenas de mulheres. Jornalistas homens puderam acompanhar do lado de fora, por um telão. A ideia, segundo a federação, era transmitir aos profissionais a sensação de mulheres ao serem excluídas dos estádios.

“Trata-se de uma entrevista seletiva”, disse Aline Pellegrino, diretora de futebol feminino da FPF.

A campanha utilizou como base duas pesquisas: uma do Datafolha, que aponta que apenas 12% do público que frequenta os estádios é feminino, e outra, feita pelo Ibope Repucom, na qual mulheres entrevistadas relatavam que não vão aos jogos por falta de companhia ou incentivo em seu círculo social.

Entre as medidas, a FPF prometeu um atendimento especial às mulheres nos estádios para que posam relatar casos de assédio.

O Jecrim (Juizado Especial Criminal) contará, pelo menos no Allianz Parque, no Itaquerão e no Morumbi, preferencialmente com uma delegada.

O delegado Osvaldo Nico Gonçalves, vice-presidente da FPF, tem feito esse pedido para a Secretaria de Segurança Pública do estado, que ainda não garantiu a presença de uma delegada em todas rodadas do Paulista.

Outra medida foi a abertura de um canal, o e-mail elasnoestadio@fpf.org.br, exclusivo para mulheres darem sugestões e denunciarem crimes ou ofensas.

Também foi anunciado que cada um dos 16 clubes fará campanhas para atrair mais torcedoras aos estádios. “É importante você ter a federação encabeçando o movimento, mas ter os 16 clubes participando, porque cada um tem uma particularidade”, disse Pellegrino.

CorinthiansSantosPalmeiras e São Paulo deram visibilidade ao assunto em suas redes sociais. “No final do campeonato, nós teremos mais informações e poderemos ir direcionando e fazendo com que essas mudanças aconteçam de fato", completou a diretora.

Além de Pellegrino, Laura Louzada, coordenadora de marketing do Botafogo de Ribeirão Preto, esteve no evento, representando os clubes.

Em 2019, na decisão do Campeonato Paulista feminino, em que o Corinthians derrotou o São Paulo por 3 a 0 e foi campeão, houve recorde de público para um jogo feminino de clubes no Brasil, com 28.609 espectadores.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.