Após declaração do filho, Pelé divulga nota e afirma estar bem

Em entrevista a site, Edinho havia dito que seu pai está recluso e deprimido

São Paulo

Após as declarações de Edinho, de que Pelé está recluso e com "certa depressão", o tricampeão mundial divulgou nota nesta quinta-feira (13) na qual afirma estar bem. 

Em entrevista ao site Globoesporte.com, o filho de Pelé disse que o pai se sente fragilizado por causa da limitação na mobilidade e pouco sai de casa.

"Ele está com esse problema da mobilidade, que acaba acarretando uma certa depressão, um quadro ali... Imagina, ele é o rei, sempre foi uma figura tão imponente, e hoje ele não consegue mais andar direito. Ele fica muito acanhado, muito constrangido com isso", disse Edinho.

No texto divulgado à imprensa, Pelé reconhece ter dias bons e ruins, mas que isso é comum.

"Obrigado por suas orações e preocupações. Eu estou bem. Estou completando 80 anos este ano [23 de outubro]. Eu tenho meus dias bons e maus. Isso é normal para pessoas da minha idade. Não tenho medo, sou determinado, sou confiante no que faço. Na semana passada, tive a honra de me encontrar com o presidente da CBF [Rogério Caboclo] no estúdio em que eu estava gravando meu documentário. Eu tive duas sessões de fotos no mês passado para campanhas que utilizam a minha imagem e testemunho. Tenho vários eventos futuros agendados. Eu não evito cumprir compromissos da minha sempre movimentada agenda. Continuo aceitando minhas limitações físicas da melhor maneira possível, mas pretendo manter a bola rolando. Deus abençoe todos vocês", diz o texto.

Em 2012, o ex-jogador passou por cirurgia para colocar uma prótese no quadril. Em entrevista à Folha, em 2016, ele chegou a dizer ter sido vítima de um erro médico. O Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo) absolveu os médicos. 

"Fiz três cirurgias nos últimos anos, mas não estou 100%. Não sinto mais dor, sinto mais fraqueza. Eu tinha umas pernas bonitas, olha como estão agora [aperta as coxas por cima da calça]. Tive de fazer duas [cirurgias] no quadril, uma na coluna porque houve desgaste. Também tem o joelho. Até brinquei. Disse que joguei futebol por 30 anos, 25 no Santos e cinco no Cosmos. Deus só mandou a conta agora", definiu o ex-jogador para a Folha no ano passado

Ele não viajou à Rússia em 2018. Foi a primeira Copa do Mundo em que ele não esteve presente, como jogador, comentarista de TV ou convidado da Fifa, desde 1958.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.