Descrição de chapéu Futebol Internacional

De volta à Champions, Neymar tenta enfim ser decisivo para o PSG

Contra o Borussia, atacante retorna a um jogo eliminatório no torneio após dois anos

São Paulo

Dois anos após disputar seu último jogo de mata-mata na Champions League, o atacante Neymar, 28, voltará a entrar em campo para um jogo eliminatório da competição europeia.

Nesta terça-feira (18), o Paris Saint-Germain (FRA) enfrenta o Borussia Dortmund (ALE), na Alemanha, às 17h (TNT e Facebook transmitem), no jogo de ida das oitavas de final.

Neymar em treino do Paris Saint-Germain na véspera do duelo contra o Borussia Dortmund
Neymar em treino do Paris Saint-Germain na véspera do duelo contra o Borussia Dortmund - Leon Kuegeler/Reuters

Diante dos alemães, o camisa 10 terá uma oportunidade de enfim ser decisivo para o PSG na Champions. O título da competição é o principal objetivo desde que o clube foi adquirido, em 2011, pelo Qatar Sports Investments, grupo liderado pelo empresário qatariano Nasser Al-Khelaifi.

Para isso, inclusive, contratou Neymar por 222 milhões de euros (cerca de R$ 1 bilhão em valores atuais) em agosto de 2017, até hoje a contratação mais cara da história do futebol.

A última vez que o brasileiro atuou pela equipe parisiense em uma partida de mata-mata foi na edição 2017/2018 do torneio, quando o PSG perdeu para o Real Madrid (ESP) no Santiago Bernabéu por 3 a 1, pelo duelo de ida das oitavas.

No jogo de volta contra os espanhóis, já sem Neymar, que sofreu uma fissura no quinto metatarso do pé direito e só voltou a tempo de disputar a Copa do Mundo da Rússia com a seleção brasileira, o clube francês foi derrotado no Parque dos Príncipes por 2 a 1 e se despediu da Champions.

Na edição seguinte do torneio, o Paris Saint-Germain caiu pela segunda vez consecutiva na fase de oitavas de final. Dessa vez, com nova lesão (fratura) no quinto metatarso do mesmo pé, Neymar não disputou nenhum dos dois confrontos com o Manchester United (ING).

No duelo de ida, em Manchester, os parisienses pareciam ter encaminhado a classificação com o triunfo por 2 a 0. Na França, porém, perderam por 3 a 1 e deram adeus ao sonho de conquistar o principal torneio de clubes do mundo.

Dois dias antes da eliminação em Paris, o atacante estava no Rio de Janeiro curtindo o Carnaval no camarote de Ronaldo, ex-atacante da seleção brasileira, na Sapucaí. Na véspera do confronto com os ingleses, o jornal francês L'Equipe publicou texto no qual afirmou que a lesão "forçou Neymar a parar de driblar nos campos, mas não pôde impedi-lo de dançar no Brasil".

Neymar não joga desde o dia 1º de fevereiro de 2020, quando estreou cabelo rosa na goleada de 5 a 0 sobre o Montpellier, pelo Campeonato Francês. Na partida, o brasileiro discutiu com o árbitro principal e o auxiliar em razão de um cartão amarelo recebido após tentar dar um chapéu no adversário. Uma queda durante o jogo o deixou com dores nas costelas, lesão que o tirou de ação desde então.

Apesar da preocupação com o jogador, o técnico da equipe parisiense, Tomas Tuchel, confirmou a presença do atacante em Dortmund.

"Neymar certamente jogará [nesta terça]. E isso muda muita coisa. Para mim, para Mbappé e para o resto de seus companheiros", disse o alemão, ex-treinador do Borussia, em entrevista coletiva na segunda-feira (16).

"Ele [Neymar] tem a capacidade de produzir coisas decisivas. Traz mais confiança e criatividade ao time", completou.

Na atual temporada (2019/20), o camisa 10 ficou fora de 14 jogos do time francês por problemas de lesão. Na Champions, perdeu outros dois por questões disciplinares –foi suspenso pela Uefa depois de ter criticado nas redes sociais a arbitragem do duelo contra o Manchester United, na edição anterior da competição.

O jogador fez apenas duas partidas até momento pelo campeonato continental, contra Real Madrid (ESP) e Galatasaray (TUR), válidas pela fase de grupos. Ele marcou um gol e deu duas assistências na goleada de 5 a 0 sobre os turcos.

Na liga francesa, tem 13 gols e 6 assistências em 14 apresentações pela equipe parisiense, que é líder com 10 pontos de vantagem para o segundo colocado, o Olympique, e busca seu terceiro título consecutivo, o sétimo em oito edições​.

Mas Neymar sabe que uma nova conquista nacional não irá recuperar o carinho do torcedor do PSG, que iniciou a atual temporada xingando e pedindo sua saída do clube. Ele é acusado por parte da torcida de forçar uma transferência de volta para o Barcelona (ESP). O Real Madrid também entrou na disputa pelo atleta no ano passado.

Neymar e Mbappé durante treino do PSG na véspera de confronto com o Borussia Dortmund
Neymar e Mbappé durante treino do PSG na véspera de confronto com o Borussia Dortmund - Ina Fassbender/AFP

Uma das faixas de protesto exibidas nas arquibancadas do Parque dos Príncipes, inclusive, fazia alusão à acusação de estupro registrada pela modelo Najila Trindade em maio do ano passado –em agosto, a Justiça arquivou o inquérito do caso. "Neymar, apanhar de uma prostitua não acontece só em uma 'remontada'. Você se lembra?", dizia a mensagem.

A "remontada" a que os torcedores se referiram é como ficou conhecida a goleada de 6 a 1 do Barcelona sobre o Paris Saint-Germain, pela Champions 2016/17, quando ajudou os catalães a superar os franceses e eliminá-los do torneio.

Em entrevista a um canal esportivo durante evento de um de seus patrocinadores, em julho de 2019, Neymar afirmou que aquela vitória sobre o PSG era, até então, sua melhor lembrança de um vestiário na carreira. A declaração desatou ainda mais revolta na torcida parisiense, que prometeu indiferença ao jogador, apresentado em 2017 com direito a uma adaptação de Aquarela do Brasil cantada nas arquibancadas.

A relação tem sido mais amigável recentemente, sem cânticos ofensivos direcionados a Neymar e com alguns aplausos. O caminho para a reconciliação definitiva, contudo, está na conquista da Champions League.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.