Descrição de chapéu Futebol Feminino

Juntos na elite feminina, grandes clubes de São Paulo se reformulam

Vice-campeão no ano passado, Corinthians foi quem mais manteve a base da equipe

São Paulo e Santos

​Juntos na elite nacional do futebol feminino pela primeira vez, os quatro grandes clubes de São Paulo iniciam neste sábado (8) suas caminhadas no Campeonato Brasileiro deste ano com mudanças significativas em seus elencos.

Com exceção do Corinthians, que manteve a base vice-campeã na edição de 2019 e trouxe apenas quatro jogadoras novas, os outros três rivais do estado passaram por transformações profundas. Palmeiras, São Paulo e Santos trocaram, em média, mais da metade de seus plantéis.

Corinthians foi o time que menos teve mudanças para o Brasileiro deste ano
Corinthians foi o time que menos teve mudanças para o Brasileiro deste ano - FPF/Divulgação

Quem mais trocou entre os grandes paulistas foi o clube da Vila Belmiro, dono de um título brasileiro na modalidade, em 2017.

Sexto colocado no ano passado, o Santos tem um grupo composto por 28 atletas, 21 delas recém-chegadas à equipe entre contratadas e promovidas das categorias de base – equivalente a 75% do elenco.

O principal reforço santista para esta temporada é a experiente atacante Cristiane, 34, que iniciará sua terceira passagem pela equipe depois de defender o São Paulo em 2019.

"Em 2018, tínhamos 36 atletas sob contrato, o que causava dificuldades operacionais. Viajávamos com 18 atletas para o Brasileiro. Procuramos reforçar o time [em 2020], mas também reduzindo o elenco. O mercado mudou demais os seus valores, os nossos concorrentes tiveram uma subida de orçamento grande. Foi difícil montar o time agora", diz Alessandro Rodrigues, gerente de futebol feminino do Santos.

Campeão da Série B no ano passado, o São Paulo, que mandará a maioria de suas partidas no CT de Cotia, mudou metade de seu elenco para a estreia na elite nacional. Assim como o Santos, também reduziu o grupo na comparação com 2019, quando tinha mais de 30 jogadoras.

Para esta temporada, o time tricolor, que incorporou 13 novas atletas, conta com 26 nomes. Segundo o clube do Morumbi, o elenco ficou menor, mas ao mesmo tempo mais caro –mesmo com a saída de Cristiane– com os investimentos nas contratações para 2020.

Eleita a melhor atacante do Brasileiro do ano passado, Glaucia foi o principal reforço são-paulino. Na edição de 2019 da competição, a centroavante marcou 14 gols e distribuiu 14 assistências pelo Santos.

"Acredito que este Brasileiro vai ser muito diferente do que o do ano passado, que já foi bem competitivo, mas acho que este ano vai deixar muitas pessoas de boca aberta pela qualidade dos elencos", afirma a camisa 9 do São Paulo.

Também promovido à Série A, o Palmeiras trocou praticamente metade de sua equipe com relação a 2019. São 11 novas jogadoras em um elenco que soma 24 atletas, o mais curto entre os grandes do estado.

O clube alviverde tirou do São Paulo a meio-campista Ary Borges, um dos destaques tricolores no título da última temporada e com passagem pela seleção brasileira sub-20. Além dela, o elenco palmeirense também ganhou a atacante Rosana, 37, dona de duas medalhas de prata olímpicas pelo Brasil e vice-campeã mundial com a seleção em 2007.

Quem teve a movimentação mais tímida no mercado foi o Corinthians, campeão paulista e da Libertadores de 2019, além de um vice-campeonato brasileiro. O clube do Parque São Jorge fez, porém, a principal contratação do futebol feminino para a temporada.

Jogadora da seleção brasileira e presente nas duas últimas Copas do Mundo, a volante Andressinha, 24, chega ao time alvinegro após quatro anos no futebol dos Estados Unidos.

No Corinthians, a atleta se juntará à lateral-esquerda Tamires, que também disputou o Mundial em 2019 pelo Brasil, e à zagueira Érika, campeã brasileira pelo clube em 2018 –também com passagem pela seleção, foi cortada da equipe nacional às vésperas da estreia na Copa.

Andressinha foi a principal contratação do futebol brasileiro para a temporada 2020
Andressinha foi a principal contratação do futebol brasileiro para a temporada 2020 - Eduardo Anizelli/Folhapress

De volta ao país, Andressinha projeta um Brasileiro competitivo e comemora os investimentos dos grandes no futebol feminino.

"Além do Brasileiro ficar mais forte, o Campeonato Paulista vai ser mais forte também, isso vai ser bom para o estado. É isso que a gente espera, essa movimentação. Quanto mais atletas brasileiras de alto nível que estão lá fora voltarem para o Brasil, isso agrega na competição aqui. Quanto mais times reforçados, melhor para a modalidade no nosso país", diz a volante.

Uma das principais forças no futebol feminino e fora do grupo dos quatro grandes do estado, a Ferroviária vai em busca de sua terceira conquista na competição. A equipe de Araraquara é a única bicampeã nacional desde que a CBF instituiu, em 2013, a disputa do Brasileiro feminino.

O Campeonato Brasileiro de 2020 terá todos os seus jogos transmitidos. Twitter e Band, com uma partida por rodada cada um, e a CBF TV (por meio da plataforma de streaming MyCujoo) exibirão o torneio.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.