Tenista Bia Haddad recebe pena de 10 meses por caso de doping

Brasileira comprova contaminação e estará liberada para voltar a jogar em maio

São Paulo

A Federação Internacional de Tênis (ITF) divulgou nesta segunda-feira (10) a punição imposta à tenista brasileira Beatriz Haddad Maia, 23, que estava suspensa preventivamente por doping desde julho do ano passado.

A entidade entendeu que as substâncias para as quais ela testou positivo foram decorrência de uma contaminação cruzada, ou seja, não intencional, e por isso determinou uma suspensão de 10 meses. A atleta poderia pegar até quatro anos de punição caso fosse comprovado uso intencional de anabolizantes para benefício próprio.

Como a pena provisória teve início em 22 de julho de 2019, ela estará liberada para voltar às quadras a partir de 21 de maio deste ano.

 
Bia Haddad Maia durante o WTA do México, em fevereiro de 2019
Bia Haddad Maia durante o WTA do México, em fevereiro de 2019 - Pedro Pardo - 27.fev.2019/AFP

"Uma vez que a jogadora não sabia sobre os contaminantes [...], a ITF aceitou que a jogadora cumpriu com sua responsabilidade de demonstrar que sua violação foi não intencional", diz um trecho da decisão da entidade.

Bia foi suspensa pela ITF após testar positivo para os anabólicos sarm S-22 e sarm LGD-4033, proibidos pela Wada (Agência Mundial Antidoping), em exame realizado em 4 de junho, durante o torneio WTA de Bol, na Croácia.

Os sarm, sigla para moduladores seletivos de receptor de androgênio, foram desenvolvidos como alternativa aos esteroides anabolizantes para pessoas que sofrem de perda muscular e de função dos músculos causada pela idade —a sarcopenia.

 

Segundo a equipe da tenista, após o teste positivo, todos os frascos de multivitamínicos que ela tomava por recomendação médica foram enviados para testes em um laboratório credenciado no Canadá, que comprovou que eles estavam contaminados.

"[A ITF] aceitou que as substâncias proibidas encontradas nas amostras de Bia surgiram de forma não intencional, em decorrência de contaminação cruzada em farmácia de manipulação", disse o advogado da atleta, Bichara Neto, em nota.

Ainda segundo a equipe de Bia, ela pretende retornar às quadras já no dia 22, um dia após o fim de sua suspensão, em um torneio europeu (sem especificar qual).

Ex-número 58 do ranking mundial, a melhor brasileira da lista ocupa atualmente a 147ª posição —além do tempo sem competir, também perdeu os pontos conquistados nos torneios de Bol, Ilkley e Wimbledon do ano passado, tanto em simples quanto em duplas, e a premiação recebida em dinheiro.

Assim, torna-se quase impossível que ela se classifique para a Olimpíada de Tóquio, que começa no dia 24 de julho. As 56 tenistas mais bem colocados no dia 8 de junho garantem vaga na competição.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.