Com salário pago por parceiros, Atlético-MG fecha com Sampaoli

Treinador argentino estava sem clube desde que se desligou do Santos, em 2019

São Paulo

O Atlético-MG anunciou neste domingo (1) a contratação do técnico argentino Jorge Sampaoli, 59. Ele estava sem clube desde o fim da temporada passada, quando se desligou do Santos. Antes de fechar com o time mineiro, o treinador chegou a negociar com o Palmeiras em dezembro, mas não houve acordo financeiro.

O argentino deve assinar nesta segunda (2) um vínculo até 2021 com os alvinegros, que demitiram na semana passada o venezuelano Rafael Dudamel, 47, após a eliminação na Copa do Brasil diante do modesto Afogados-PE, na segunda fase da competição mata-mata.

A contratação do treinador foi anunciada pelo presidente do Atlético, Sergio Sette Câmara, em sua conta no Twitter, na qual postou uma foto ao lado de Sampaoli.

O novo comandante deverá fazer sua estreia pelo time mineiro no próximo sábado (7), no clássico contra o Cruzeiro, pelo Estadual.

Segundo o colunista da Folha Paulo Vinicius Coelho, em informação publicada neste sábado (29) em seu blog hospedado no site Globoesporte.com, o salário da comissão técnica do argentino, incluindo o do treinador, será de cerca de R$ 1 milhão.

Para bancar esse valor, o clube terá um suporte financeiro da construtora MRV, um de seus patrocinadores, e do hospital Mater Dei.

Esse será o segundo trabalho de Sampaoli no futebol brasileiro. Após treinar a Argentina na Copa do Mundo de 2018, na Rússia, Sampaoli aceitou a proposta do Santos e chegou ao Brasil em dezembro daquele ano.

No clube, obteve resultados positivos, como o vice-campeonato brasileiro, e teve também uma relação conturbada com o presidente José Carlos Peres.

A saída da Vila Belmiro foi tumultuada. O técnico negou que tenha pedido demissão, conforme o Santos havia anunciado anteriormente.

Em meio ao impasse, o técnico fez uma carta de despedida no dia seguinte, não mencionou Peres e escreveu que o "Santos foi uma das minhas casas mais lindas".

Ele ainda acionou o clube na Justiça por dívidas trabalhistas e cobra um montante de R$ 1,5 milhão.

O argentino comandou o clube em 63 partidas, obteve 35 vitórias, 15 empates e 15 derrotas, um aproveitamento de 61,5%.

Livre no mercado no fim do ano, negociou com o Palmeiras antes de o clube fechar com Vanderlei Luxemburgo. Após cerca de duas semanas de negociação, o time alviverde desistiu no negócio, pois a pedida do técnico para ele e sua comissão geraria um custo mensal de R$ 2 milhões.

O argentino Jorge Sampaoli, 59, comandou o Santos em 2019
O argentino Jorge Sampaoli, 59, comandou o Santos em 2019 - Ivan Storti - 29.nov.19/Santos FC
 
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.