Campeonato Paulista é suspenso por tempo indeterminado

Federação anunciou medida após reunião com os clubes nesta segunda-feira

São Paulo

Após proibir a entrada do público apenas em jogos na capital na rodada do fim de semana, a Federação Paulista de Futebol (FPF) decidiu suspender por tempo indeterminado todas as partidas do estadual, em razão da pandemia de coronavírus.

A determinação foi dada após reunião na manhã desta segunda-feira (16) na sede da entidade, em São Paulo, com dirigentes dos clubes. Segundo a federação, houve consenso entre os participantes da Série A1.

A interrupção na elite passa a valer após a partida entre Guarani e Ponte Preta, que acontece às 20h (horário de Brasília) desta segunda em Campinas e fecha a 10ª rodada. Faltarão mais duas para acabar a primeira fase.

Após a reunião com os times da primeira divisão, também o encontro entre representantes da Série A2 do Paulista resolveu adotar a mesma medida.

A FPF segue decisões que já haviam sido tomadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e pela Federação Mineira no domingo (15). As entidades paralisaram todas as competições que organizam por tempo indeterminado.

Também nesta segunda, as federações do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Sul suspenderam seus campeonatos regionais por 15 dias. Paraná, Santa Catarina e Pernambuco tiveram paralisações por tempo indeterminado.

A federação da Bahia, que havia decidido não interromper o campeonato por ora, mas fazer as duas próximas rodadas com portões fechados, reviu sua posição nesta terça e também parou.

No último fim de semana, a vitória do São Paulo sobre o Santos, no Morumbi, no sábado (14), e o empate do Corinthians com o Ituano, em Itaquera, no domingo, não tiveram presença de torcedores nas arquibancadas.

Na última sexta-feira (13), a prefeitura de São Paulo e o governo do estado, em decisão conjunta, decidiram que todos os eventos com a presença de mais de 500 pessoas devem ser suspensos. A medida está de acordo com as recomendações do Ministério da Saúde para reduzir a possibilidade de disseminação do coronavírus.

A decisão engloba eventos esportivos, mas também culturais, políticos, comerciais ou de outras naturezas. Também as aulas das escolas serão gradativamente suspensas, e museus e teatros ficarão com as portas fechadas por enquanto.

Segundo o último balanço do ministério, o estado registrou no domingo 71 novos casos confirmados de coronavírus. São Paulo tem agora 136, dos mais de 200 em todo o Brasil.

No final de semana, já sem torcida, mas ainda com partidas sendo disputadas, jogadores protestaram contra a falta de medidas mais drásticas para o combate ao coronavírus no futebol.

Atletas de Grêmio, Botafogo e Vasco entraram em campo pelos estaduais usando máscaras, e o técnico Renato Gaúcho disse que não descartava a possibilidade de uma greve.

Durante os últimos dias, o esporte no mundo inteiro foi quase todo suspenso por conta da pandemia. A Itália, primeiro foco europeu da nova gripe, foi o primeiro país a determinar a paralisação de todas as suas atividades esportivas.

Espanha, Portugal, França, Inglaterra e Alemanha já não disputam mais seus respectivos campeonatos nacionais. O mesmo acontece com outros eventos: Champions League, Libertadores, NBA, F-1, circuito profissional do tênis, entre outros eventos globais.

São Paulo e Santos fizeram jogo sem torcida no Morumbi, neste sábado (14)
São Paulo e Santos fizeram jogo sem torcida no Morumbi, neste sábado (14) - Eduardo Knapp - 14.mar.2020/Folhapress

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.