Descrição de chapéu Futebol Internacional

Como pararam as ligas europeias e o que pode acontecer com elas

Futebol está suspenso na Europa e Uefa se reúne nesta terça (17) por futuro da Euro

São Paulo

Há 30 anos sem comemorar um título da liga inglesa, os torcedores do Liverpool sentiam que, com 25 pontos à frente do segundo colocado Manchester City faltando nove rodadas, a conquista da atual temporada da Premier League era uma questão de pouco tempo.

Agora, com a suspensão do campeonato em razão da pandemia do coronavírus, o grito de campeão terá que esperar mais. Ainda não se sabe quanto.

Na última sexta (13), após relutar contra a interrupção do campeonato, enquanto outras ligas da elite europeia (Itália, Espanha e França) já haviam se antecipado nesse sentido, a organização decidiu suspender a Premier League pelo menos até o próximo dia 4 de abril.

Arsenal foi um dos clubes ingleses afetados pelo coronavírus, com seu técnico, Mikel Arteta, testando positivo
Arsenal foi um dos clubes ingleses afetados pelo coronavírus, com seu técnico, Mikel Arteta, testando positivo - John Sibley/Reuters

O técnico do Arsenal, Mikel Arteta, foi um dos casos confirmados de infecção por coronavírus no esporte, o que obrigou o clube a entrar em quarentena. O mesmo aconteceu com o Chelsea, que ligou o sinal de alerta depois que o atacante Callum Hudson-Odoi também testou positivo.

No caso dos atletas infectados, para os quais é recomendado o repouso durante o isolamento, há a questão física de retorno às atividades. Isto é, quando e como esses jogadores estariam prontos novamente para pisar no campo e disputar uma partida de 90 minutos?

Os clubes da elite inglesa têm reunião marcada na quinta-feira (19) para discutir os próximos passos.

Em sua coluna no tabloide The Sun, a vice-presidente do West Ham, Karren Brady, sugeriu o encerramento da liga como "a única coisa justa e razoável a se fazer". No caso de Brady, porém, seu interesse no cancelamento do campeonato pode estar atrelado ao desempenho do seu próprio clube, que luta contra o rebaixamento.

O West Ham ocupa a 16ª colocação da Premier League, com 27 pontos, mesma pontuação do Watford (17º) e do Bournemouth (18º), este o primeiro na zona de descenso. O Aston Villa, 19º na tabela, tem 25 pontos e um jogo a menos.

"Não dá para escapar da possibilidade de que todos os níveis do futebol inglês, assim como a Premier League, terão de ser cancelados e que esta temporada seja declarada nula e sem efeito porque, se os jogadores não podem jogar, os jogos não podem acontecer", escreveu a dirigente.

Uma hipótese para a retomada das disputas, proposta pela própria vice-presidente do West Ham, seria empurrar a disputa da Eurocopa para o fim do ano. O torneio, que está previsto para ser disputado entre 12 de junho e 12 de julho, será um dos temas centrais de reunião da Uefa nesta terça-feira (17), onde também deverão discutir o que fazer com Champions League e Liga Europa, que tiveram jogos suspensos.

A Federação Italiana de Futebol se pronunciou nesta segunda sobre o encontro de terça. “Vamos propor à Uefa que o campeonato europeu de seleções seja adiado”, afirmou Gabriele Gravina, presidente da entidade, à emissora de televisão SportMediaset. A Itália é um dos 12 países que sediarão a competição.

Maior artilheiro da história da seleção inglesa com 53 gols, o atacante Wayne Rooney, 34, que joga pelo Derby County, da segunda divisão, escreveu sobre a pandemia em sua coluna no Sunday Times e sugeriu que o calendário do futebol inglês seja adequado à disputa da Copa do Mundo de 2022, no Qatar, que acontecerá em dezembro.

Dessa forma, retomados os campeonatos até setembro, os times invadiriam o segundo semestre e finalizariam suas ligas até o fim do ano, entrando em férias e reiniciando os torneios a partir de janeiro do ano que vem, seguindo um calendário parecido ao do futebol brasileiro.

Qualquer mudança, porém, implicará uma complexa reorganização, por exemplo, dos contratos dos jogadores, que se encerram na maioria dos casos em junho, ao final da temporada europeia.

Com a expectativa de que o coronavírus atinja seu pico no Reino Unido somente em maio e junho, é difícil imaginar que a Premier League, ou qualquer outro torneio nacional da Europa, considerada como o novo epicentro da doença pela OMS (Organização Mundial de Saúde), volte a ser disputado de onde parou.

Na Itália, onde mais de 2.200 pessoas morreram vítimas do coronavírus, a Serie A está paralisada desde o último dia 9, com previsão inicial, segundo as autoridades do futebol italiano, de retornar em 3 de abril.

A líder Juventus, que tem 63 pontos, um a mais que a segunda colocada Lazio, confirmou um caso de infecção em seu elenco. Daniele Rugani, zagueiro de 25 anos, testou positivo, o que colocou todo o clube em quarentena. A equipe de Turim foi campeã das últimas oito edições da liga nacional.

Só na Sampdoria, 16ª na tabela da elite italiana, já são seis casos de jogadores com coronavírus. Na Fiorentina, a doença atingiu três atletas.

Com a paralisação da competição, há clubes que não puderam nem completar a 26ª rodada. Caso, por exemplo, da Inter de Milão, terceira colocada com 54 pontos e sediada na região mais afetada do país, a Lombardia.

Assim como na Itália, a liga espanhola também foi suspensa com disputa acirrada pelo título. O Barcelona, líder com 58 pontos, tem apenas dois a mais que o Real Madrid.

O Valencia, sétimo colocado com 42 pontos, teve cinco casos diagnosticados de coronavírus entre jogadores e comissão técnica. O clube não informou os nomes, mas o zagueiro argentino Ezequiel Garay e o defensor francês Eliaquim Mangala se pronunciaram nas redes sociais e revelaram ter contraído a doença.

Na França, como vem ocorrendo nas últimas temporadas, o Paris Saint-Germain lidera com tranquilidade –68 pontos, oito a mais que o vice-líder Olympique de Marselha e com um jogo a menos. Nas últimas sete temporadas da liga, em seis delas o título ficou com o clube parisiense.

O PSG, inclusive, é uma das quatro equipes que já garantiram classificação às quartas de final da Champions, sem saber se jogarão o restante da competição.​ As outras são RB Leipzig, Atalanta e Atlético de Madrid.

Na Alemanha, o Bayern de Munique, líder com 55 pontos, quatro a mais que o segundo Borussia Dortmund, persegue seu oitavo título consecutivo da Bundesliga. No país, até o momento, há um caso de atleta infectado pelo coronavírus entre os clubes da elite: o do zagueiro alemão Luca Kilian, 20, do Paderborn.

Como pararam as principais ligas da Europa

Inglês
Suspenso desde: 13 de março
Em que rodada parou: 29ª rodada (incompleta)
Previsão de retorno do torneio: 4 de abril
Quem são líder e vice-líder: Liverpool, 82 / Manchester City, 57

Italiano
Suspenso desde: 9 de março
Em que rodada parou: 26ª rodada (incompleta)
Previsão de retorno do torneio: 3 de abril
Quem são líder e vice-líder : Juventus, 63 / Lazio, 62

Espanhol
Suspenso desde: 12 de março
Em que rodada parou: 27ª rodada
Previsão de retorno do torneio: 3 de abril
Quem são líder e vice-líder : Barcelona, 58 / Real Madrid, 56

Alemão
Suspenso desde: 13 de março
Em que rodada parou: 25ª rodada (incompleta)
Previsão de retorno do torneio: 2 de abril
Quem são líder e vice-líder : Bayern de Munique, 55 / Borussia Dortmund, 51

Francês
Suspenso desde: 13 de março
Em que rodada parou: 28ª rodada (incompleta)
Previsão de retorno do torneio: 3 de abril
Quem são líder e vice-líder ​: PSG, 68 / Olympique, 56

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.