Jogadores de Brasil e França dominam oitavas da Champions

Desde o ano passado, esses são os países com mais atletas nessa fase do torneio

Paulo Vinicius Coelho
Rio de Janeiro

Dos 16 clubes que disputam as oitavas de final da Champions League, cujos jogos de volta começarão a ser realizados nesta terça-feira (10), só 2 não têm jogadores brasileiros no elenco: os alemães RB Leipzig e Borussia Dortmund.

Na abertura da rodada de volta do primeiro mata-mata, a Atalanta pode escalar o zagueiro Rafael Tolói, o Tottenham tem o atacante Lucas Moura, e o Valencia conta com o zagueiro Gabriel Paulista –o atacante Rodrigo nasceu no Rio de Janeiro, mas joga pela seleção da Espanha.

Há um ano, o Brasil teve o maior número de jogadores escalados nas oitavas de final do torneio (26), empatado com a França.

Na rodada de ida das oitavas deste ano, os franceses superaram os brasileiros. Foram 29 aptos a atuar pela seleção campeã mundial, contra 23 capazes de jogar pelo Brasil ou pela Espanha.

Verdade que entre os espanhóis está Thiago Alcântara, nascido em Bari (Itália), crescido no Brasil, filho do campeão mundial Mazinho, grande símbolo do futebol globalizado; e entre os italianos está o meio-campista Jorginho, nascido em Santa Catarina e crescido na Europa.

O número de brasileiros impressiona porque não há, obviamente, clubes do Brasil na Champions League. A França está representada pelo Lyon e pelo Paris Saint-Germain. Juntos, os dois clubes alinharam oito franceses nos jogos de ida. Também eram seis brasileiros na soma de Lyon e PSG.

Dos 17 convocados por Tite que atuam na Europa, 16 jogam na Champions League. A exceção é o atacante Richarlison, do Everton, oitavo colocado no Campeonato Inglês do ano passado e, por isso, excluído do torneio continental.

Da última lista da seleção francesa, que é a atual campeã mundial, 18 dos 23 convocados atuam por clubes de Champions League.

É possível que os jogos de volta das oitavas de final façam o Brasil empatar outra vez com a França, como no ano passado. Se isso não ocorrer, continuará havendo dois fatos surpreendentes.

O primeiro é como um país de fora da Europa pode ser o primeiro ou segundo com mais jogadores escalados num torneio europeu de clubes.

Neymar (à esq.) e Mbappe em jogo do PSG pelo Campeonato Francês
Neymar (à esq.) e Mbappe em jogo do PSG pelo Campeonato Francês - Franck Fifa - 1.fev.20/AFP

O segundo é como a França, com 640 mil quilômetros quadrados, pode produzir tantos jogadores, a ponto de equilibrar ou superar a conta com o Brasil, de 8,5 milhões de quilômetros quadrados.

Por décadas, dizemos que no Brasil brotam talentos. Parece continuar sendo assim. Na França, o trabalho de formação é o que explica ser a terra que mais escala jogadores na Champions League.

Veja abaixo os jogos de volta das oitavas de final

10/3 (terça-feira)

  • 17h: RB Leipzig x Tottenham (TNT e Facebook)

  • 17h: Valencia x Atalanta (Facebook)

11/3 (quarta-feira)

  • 17h - Liverpool x Atlético de Madrid (TNT e Facebook)

  • 17h - PSG x Dortmund (Facebook)

17/3 (terça-feira)

  • 17h - Manchester City x Real Madrid (TNT e Facebook)

  • 17h - Lyon x Juventus (Facebook)

18/3 (quarta-feira)

  • 17h -  Bayern de Munique x Chelsea (TNT e Facebook)

  • 17h -   Napoli x Barcelona (Facebook)

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.