Descrição de chapéu Futebol Internacional

Maradona apoia 'até morrer' recusa do River de entrar em campo

Clube disse que não se apresentará por causa do coronavírus, e liga prevê punição

São Paulo

Ídolo do Boca Juniors e atual técnico do Gimnasia y Esgrima, Diego Armando Maradona apoiou a decisão do River Plate de não se apresentar para o jogo contra o Atlético Tucumán, que está marcado para as 17h45 deste sábado (14), pela rodada de estreia da Copa da Superliga Argentina.

Maradona agradece carinho de torcedores do Boca em jogo da Superliga, no último domingo (8)
Maradona agradece carinho de torcedores do Boca em jogo da Superliga, no último domingo (8) - Agustin Marcarian/Reuters

Em nota publicada nesta sexta (13), o River afirmou que as instalações do clube estarão fechadas e que a equipe não entrará em campo em razão da pandemia de coronavírus.

"Eu banco eles até a morte. E olha que eu não me dou bem com as galinhas [apelido jocoso dado aos torcedores do River], mas os banco até morrer", disse Maradona, 59.

"Aqui [na Argentina] o servem de bandeja. Mandam jogar, sem público, sem sua família, sem nada", completou o campeão do mundo em 1986.

O técnico do Gimnasia já havia se posicionado contra a realização da partida de sua equipe nesta sexta, contra o Banfield, disputada com portões fechados e que terminou empatada em 0 a 0.

Maradona, que integra grupo de risco por seguidos problemas de saúde que teve nos últimos anos, estava isolado do elenco do Gimnasia, mas comandou a equipe do banco de reservas no empate em La Plata.

Nesta sexta, após o comunicado emitido pelo River Plate, a Superliga Argentina, que organiza o torneio, se pronunciou e disse que a atitude do clube, caso não se apresente de fato, "será passível de sanções". A entidade ainda afirma que está amparada pelas autoridades esportivas e sanitárias, que permitem a realização da partida, sob a condição de não ter público.

Na tarde deste sábado, o Atlético Tucumán chegou a enviar sua equipe de rouparia e alguns dirigentes para o estádio Monumental de Núñez, mas os profissionais do clube encontraram os portões fechados. O árbitro Germán Delfino também não conseguiu entrar no Monumental.

Diante do impedimento da entrada das delegações do Atlético Tucumán e dos árbitros no estádio, a Superliga registrou em ata o ocorrido e irá submeter o documento às autoridades que organizam a liga.

Na mesma nota que informou a decisão de não se apresentar para o jogo deste sábado, o River também comunica que um de seus atletas, Thomas Gutiérrez, mostrou sintomas compatíveis aos do coronavírus e está sob observação. Segundo o clube, Gutiérrez "está evoluindo favoravelmente".

O River Plate enfrentaria na terça-feira (17) o São Paulo, pela fase de grupos da Copa Libertadores, no Morumbi, mas a Conmebol decidiu suspender a competição por tempo indeterminado.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.