PM proíbe atleticanos de usarem letra B para provocar cruzeirenses

Primeiro clássico entre rivais desde rebaixamento do Cruzeiro será no sábado

São Paulo

O clássico entre Atlético-MG e Cruzeiro pelo Campeonato Mineiro, no próximo sábado (7), às 19h, no Mineirão, está envolto em uma polêmica: a Polícia Militar do estado vetou nesta terça (3) a entrada de torcedores atleticanos no estádio com materiais provocativos à torcida cruzeirense.

De acordo com o site Globoesporte.com, em reunião na sede da Federação Mineira de Futebol com representantes das duas equipes e do poder público, ficou definido que fãs do time alvinegro poderão ocupar 90% das arquibancadas do duelo, enquanto os do clube celeste ficarão com os 10% dos assentos restantes.

Na ata do mesmo encontro, a PM mineira determinou que nenhum material com a letra "B", em alusão ao rebaixamento do rival para a segunda divisão, será permitido.

O vice-presidente do Atlético-MG, Lásaro Cândido Cunha, demonstrou insatisfação com a ordem das autoridades, a qual chamou de "censura absurda" em mensagem no Twitter, retuitada pelo próprio perfil oficial da equipe.

"A PM proibiu o torcedor do Atlético de portar no jogo de sábado qualquer artefato que tenha a imagem da letra 'B'. Trata-se de proibição ilegal", disse o dirigente, que prometeu que o clube irá procurar o Ministério Público.

A partida entre os dois times é a primeira desde o rebaixamento do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro do ano passado. No jogo que selou a ida da agremiação para a Série B –derrota para o Palmeiras por 2 a 0–, torcedores cruzeirenses iniciaram uma confusão nas arquibancadas do Mineirão, e o confronto foi encerrado antes do fim do tempo regulamentar.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.