Descrição de chapéu The New York Times

Tom Brady teve 20 anos de excelência, mas 2007 definiu sua grandeza

Quarterback nunca repetiu os números e o desempenho daquela temporada

Victor Mather
The New York Times

Não faltaram superlativos nos 20 anos de carreira de Tom Brady com o New England Patriots, encerrados na terça-feira (17) quando ele anunciou que buscaria um novo time.

Seis títulos do Super Bowl. Nove títulos da conferência americana (AFC). Um histórico de 219 vitórias e 64 derrotas nos jogos em que começou como titular –ou seja, uma média de 12 vitórias e quatro derrotas por temporada.

Tom Brady anunciou nesta terça-feira (17) sua saída do New England Patriots
Tom Brady anunciou nesta terça-feira (17) sua saída do New England Patriots - Adam Hunger - 22.jan.2012/Reuters

Embora sua passagem pelos Patriots possa parecer uma sequência continuada de excelência, um ano se destaca. Em 2007, Brady fez uma das maiores temporadas na história dos quarterbacks de futebol americano e, não por coincidência, os Patriots tiveram uma das melhores temporadas da história, como time.

Em suas seis primeiras temporadas como titular dos Patriots, Brady havia estabelecido um referencial de constante sucesso: cerca de 300 passes completados por temporada, um índice de acerto de 60%. Cerca de 25 touchdowns por temporada. Pouco menos de uma interceptação por partida. Uma média ponderada de seis ou sete jardas por tentativa de passe. E muitas vitórias: 10, 12 e até 14 por temporada.

Quase todos os outros times da NFL ficariam entusiasmados com números como esses por parte de seu quarterback, mesmo sem considerar os três títulos de Super Bowl conquistados sob o comando de Brady.

Mas ele melhorou ainda mais.

Em 2007, aos 30 anos, ele passou a jogar ainda melhor e registrou números que jamais havia atingido e, em muitos casos, jamais voltaria a atingir.

Os cerca de 300 passes completados por temporada cresceram para 398. E a porcentagem de passes apanhados pelos recebedores foi ainda mais alta: 68,9%. É a única temporada da carreira de Brady em que ele liderou a NFL em porcentagem de acertos.

Os 25 passes para touchdown por temporada? Em 2007, foram 50. Era um recorde na liga, àquela altura, e continua a ser o segundo maior total de passes para touchdown completados por um quarterback em uma temporada regular, agora em companhia do total obtido por Patrick Mahomes em 2018, e cinco touchdowns abaixo da produção de Peyton Manning em 2013.

Brady jamais voltaria a completar mais de 39 passes para touchdown em uma temporada. A média ponderada de jardas por passe que ele registrou em 2007 subiu para 9,4, a melhor média da liga e mais um número que ele jamais repetiria em sua carreira.

Os números espantosos que Brady registrou em 2007 também marcaram uma mudança em seu domínio técnico. Depois de lançar cerca de 12 passes interceptados por temporada nos primeiros anos de sua carreira, Brady teve apenas oito interceptações em 2007, o que representa apenas 1,5% do total de passes que tentou, ante 2,3% em sua melhor temporada anterior.

A partir de 2010, Brady jamais teve uma temporada com mais de 2% de passes interceptados. Por muitas temporadas, ele parecia jogar como se os adversários não tivessem defensive backs em campo.

Ele lançou apenas sete ou oito passes interceptados em mais quatro temporadas. Em 2010, foram quatro interceptações, e apenas duas em 12 jogos em 2016, quando ele tinha 39 anos. As 14 interceptações que sofreu em três de suas primeiras seis temporadas como titular jamais foram repetidas.

Brady registraria números ainda melhores em certas categorias, nas temporadas seguintes. Em 2011, superou a barreira das cinco mil jardas por temporada, completou mais de 400 passes três vezes e liderou a NFL em diversas estatísticas.

Depois de sua escolha muito merecida como MVP, melhor jogador da temporada, em 2007, ele conquistou o prêmio de novo em 2010 e 2017. Liderou os Patriots em mais três vitórias no Super Bowl. Mas jamais teve uma temporada com números tão dominantes em todas as categorias quanto a de 2007.

E os números de Brady naquela temporada se traduziram em vitórias para os Patriots: foram 16 na trajetória invicta de 2007 até a grande final, a primeira de um time da NFL desde a do Miami Dolphins em 1972.

A coisa estranha sobre a temporada dos Patriots em 2007 é que ela é recordada como um tanto decepcionante, por conta da derrota do time no Super Bowl, em 2008, pelo azarão New York Giants, depois de um passe apanhado com a ajuda do capacete pelo recebedor David Tyree, dos Giants.

Mas talvez a passagem do tempo, e a saída de Brady da Nova Inglaterra, ofereçam às pessoas que amam e às pessoas que odeiam os Patriots a perspectiva necessária para aceitar a temporada dele em 2007 como o notável feito que ela foi.

Tradução de Paulo Migliacci

Erramos: o texto foi alterado

Versão anterior do texto dizia que os Patriots perderam o Super Bowl para os Gianst em 2018. Foi em 2008.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.