Descrição de chapéu Tóquio 2020

COI define novas diretrizes de classificação para os Jogos de Tóquio

Organização da Olimpíada abriu espaço para que o futebol masculino seja sub-24

São Paulo

O Comitê Olímpico Internacional informou nesta terça-feira (7) as novas diretrizes de classificação para os Jogos de Tóquio, que foram adiados para 2021 em razão da pandemia do coronavírus.

Entre os pontos revistos e explicados pelo COI, o mais importante remete à data limite de classificação para a Olimpíada: 29 de junho de 2021. A federação internacional de cada modalidade poderá definir o próprio sistema classificatório, desde que as vagas estejam todas definidas até 29 de junho do ano que vem.

Anéis olímpicos expostos do lado de fora do Estádio Nacional de Tóquio
Anéis olímpicos expostos do lado de fora do Estádio Nacional de Tóquio - Behrouz Mehri/AFP

A realocação de vagas precisa ser realizada até o dia 5 de julho, a fim de que tudo esteja resolvido até o início do evento, que vai de 23 de julho a 8 de agosto de 2021.

No documento publicado nesta terça, o Comitê Olímpico Internacional reforça que atletas que já tinham garantido vaga permanecerão classificados, como informado pela entidade na semana passada.

As novas diretrizes também incluem a elegibilidade de atletas em modalidades que tenham limite de idade, como o futebol masculino, por exemplo.

A recomendação do COI é de que as federações internacionais permitam a inclusão de atletas sub-24 na lista do futebol. Alguns deles, que teriam 23 anos na Olimpíada em 2020, ultrapassariam a idade permitida com o adiamento dos Jogos. A decisão sobre a mudança de sub-23 para sub-24 ainda precisa ser aprovada pela Fifa.

O Brasil, atual medalhista de ouro e campeão do Pré-Olímpico disputado neste ano, já está classificado para o futebol masculino em Tóquio. A seleção feminina, campeã da Copa América em 2018, também garantiu vaga.

Segundo o COI, aproximadamente 5.000 atletas já se classificaram para os Jogos Olímpicos –57% das vagas disponíveis.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.