Jogadores da Roma abrem mão dos salários por quatro meses

Elenco e comissão técnica também vão pagar os funcionários do clube

São Paulo

O elenco da Roma e o treinador português Paulo Fonseca decidiram abrir mão de quatro meses de salário para ajudar o clube, sem receitas por causa da pandemia de coronavírus.

O Campeonato Italiano está paralisado desde 9 de março, quando todas as atividades esportivas foram suspensas no país.

Jogadores da Roma comemoram gol contra o Lecce, pelo Campeonato Italiano
Jogadores da Roma comemoram gol contra o Lecce, pelo Campeonato Italiano - Augusto Casasoli-23.fev.20/Xinhua

Pelo acordo, os jogadores e o técnico não vão receber os vencimentos de março a junho. Se a temporada atual for reiniciada, haverá uma negociação com a diretoria para o pagamento de bonificações atreladas a resultados em campo.

Os salários dos funcionários que não fazem parte da comissão técnica serão pagos pelo elenco e pela comissão técnica.

"O capitão do time, Edin Dzeko, todos os jogadores e Paulo demonstraram que compreendem de verdade o que significa este clube e agradecemos também por seu gesto magnífico a favor de nossos funcionários", disse o diretor da Roma Guido Fienga.

Pelos números oficiais, a Itália é o país europeu com maior número de mortos causados pelo coronavírus. São mais de 23 mil vítimas.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.