Descrição de chapéu Velocidade

Conheça Carlos Sainz, aposta da Ferrari para o lugar de Vettel em 2021

Piloto espanhol de 25 anos tem automobilismo no sangue e fala italiano fluentemente

AFP

Com os motores parados devido ao coronavírus, a F-1 continua na ativa nos bastidores e já pensando em 2021. A Ferrari anunciou nesta quinta-feira (14) a contratação de Carlos Sainz Jr., 25, para substituir Sebastian Vettel, 32, enquanto o lugar do espanhol na McLaren será ocupado pelo australiano Daniel Ricciardo, 30.

O contrato de Sainz será de dois anos (2021 e 2022) e ele formará parceria com o monegasco Charles Leclerc, 22.

Veja cinco fatos sobre a aposta dos italianos para 2021:

Os pilotos de F-1 Carlos Sainz Jr. e Max Verstappen com seus pais, Carlos Sainz e Jos Verstappen
Os pilotos de F-1 Carlos Sainz Jr. e Max Verstappen com seus pais, Carlos Sainz e Jos Verstappen - Andrew Hone - 24.out.15/AFP

Automobilismo no sangue

Carlos Sainz Jr. é filho de Carlos Sainz, espanhol que foi duas vezes campeão mundial de rally e venceu seu terceiro rally Dakar em janeiro. O tio dele, Antonio Sainz, também é piloto de rally.

Nascido em Madri, ele começou a carreira como a maior parte dos pilotos, no kart, e venceu a Junior Monaco Kart Cup de 2009. Depois passou a correr na Fórmula 3, antes de passar pelo rigoroso processo de seleção da Red Bull Junior Team, em 2015.

“Eu lhe dei alguns conselhos, mas o mais importante foi que ele aproveitasse bem as experiências, disse Sainz, 58, campeão mundial de rally em 1990 e 1992 pela Toyota e quatro vezes segundo colocado no Mundial da categoria.

Quatro equipes em sete anos

Sainz filho competirá por sua quarta equipe diferentes em sete anos –Toro Rosso, Renault, McLaren e Ferrari a partir de 2021–, sempre conquistando pontos úteis para as escuderias.

Ele estreou na F-1 em 2015 pela Toro Rosso, correndo com Max Verstappen, e se transferiu para a Renault em 2017; passou a dirigir para a McLaren em 2019.

Até agora, Sainz pilotou em 102 grandes prêmios e completou o campeonato do ano passado em sexto lugar pela McLaren, o que sublinha seu crescimento constante.

Fim da seca para a McLaren

Sainz propiciou o primeiro pódio da McLaren em cinco anos, no Brasil, em 2019, conquistado retrospectivamente, depois de largar na 20ª e última posição do grid e de realizar uma recuperação espetacular.

Depois de cinco corridas seguidas marcando pontos, da França à Hungria, ele concluiu o campeonato de 2019 com 96 pontos, em sexto lugar,

“O grande passo adiante foi dado no ano passado”, disse Sainz. “Este é mais um ano de continuação."

Carlos Sainz Jr. antes do GP de Silverstone em 2019
Carlos Sainz Jr. antes do GP de Silverstone em 2019 - Andrej Isakovic - 12.jul.19/AFP

Fala italiano fluentemente

Sainz não vai ter problemas para se aclimatar em Maranello, porque fala italiano fluentemente, aperfeiçoado durante seus anos no kart.

O espanhol conviveu com italianos durante três anos durante seu período na Toro Rosso, cuja sede fica em Faenza –como a Ferrari, a equipe está instalada na região italiana da Emilia Romagna.

Terceiro espanhol na Ferrari

Sainz se tornará o terceiro espanhol a pilotar para a escuderia italiana, depois do bicampeão mundial Fernando Alonso, de 2010 a 2014, e de Alfonso de Portago, que fez uma breve passagem pela equipe em 1956 e 1957.

“Carlos está se saindo muito bem, e não só no ano passado”, disse seu compatriota Alonso, amigo e conselheiro do jovem espanhol em seus primeiros passos na F-1.

“Desde a Toro Rosso, ele vem fazendo um trabalho excelente. Ele tinha Verstappen como companheiro de equipe, no começo, e depois (Nico) Hulkenberg. Sempre teve concorrentes duros correndo ao seu lado e sempre se saiu bem."

Tradução de Paulo Migliacci

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.