Descrição de chapéu Coronavírus

Flamengo contraria prefeitura e insiste em volta aos treinos

Secretária de Saúde afirma que clube pode sofrer sanções, mas não diz quais

São Paulo

A Secretaria de Saúde da Prefeitura do Rio de Janeiro contestou a volta aos treinos do elenco profissional do Flamengo. Segundo a secretária Ana Beatriz Busch, o clube estava autorizado a apenas realizar sessões de fisioterapia dos jogadores, não atividades no campo, que ainda assim acontecem desde o início desta semana.

Imagem aérea do treino do Flamengo no Centro de Treinamento  Ninho do Urubu durante pandemia da Covid-19
Imagem aérea do treino do Flamengo no Centro de Treinamento Ninho do Urubu durante pandemia da Covid-19 - Reprodução/TV Globo

Em nota, o clube afirma ter respeitado todos os protocolos sanitários: "Os atletas e os integrantes envolvidos no dia a dia do Ninho do Urubu informam que se sentem seguros e aptos a retomar os treinamentos em razão do protocolo de segurança e prevenção adotado pelo Departamento Médico do Flamengo".

“O retorno ao treino, seja tático ou físico, ainda não está permitido, pelo menos até o dia 25, quando a gente vai rediscutir as restrições do decreto”, diz Busch. Segundo ela, a agremiação foi informada sobre o assunto.

Depois de participar de uma reunião virtual com outros médicos e a secretária, o infectologista Celso Ramos Filho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, opinou que não haverá diminuição no número de casos da Covid-19 no Rio de Janeiro pelos próximos 30 dias e que não é o momento para nenhuma equipe voltar a treinar.

Busch disse que o clube pode sofrer sanções do poder municipal, mas não explicou quais seriam. Questionada pela Folha, a assessoria da prefeitura não as informou. Também não respondeu se o Flamengo recebeu uma ordem ou recomendação para que não fossem realizados treinos.

Irregularidades no centro de treinamento do clube, o Ninho do Urubu, causaram 31 multas do poder municipal ao clube até o início de 2019, a maioria por falta de alvará de funcionamento do alojamento das categorias de base. Em janeiro do ano passado, um incêndio no local matou 10 adolescentes.

“O Centro de Treinamento do Flamengo dispõe dos equipamentos necessários e também conta com diária higienização rigorosa. Não à toa, o clube adotou 13 medidas para retomar as atividades e que foram divulgadas na última segunda-feira (18)”, informou o clube sobre o reinício dos treinos do time profissional.

Jorge Luiz Domingos, massagista do clube por 40 anos, morreu no último 4 por causa de complicações causadas pelo novo coronavírus.

Por não crer que sofrerá qualquer punição ou multa da prefeitura, o Flamengo mantém as atividades e acredita na liberação oficial a partir da próxima segunda (25).

O departamento de futebol quer se adiantar a um cronograma para a volta dos campeonatos, algo que ainda não tem data para acontecer.

A reportagem tentou entrar em contato com o presidente Rodolfo Landim, mas seu celular estava desligado.

Embora tenha dito a outros dirigentes que não tem pressa para o retorno dos torneios, ele esteve na última terça (19) com o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). Discutiu os protocolos para a volta do futebol e ouviu que o governo federal é simpático à ideia. O mandatário do Vasco, Alexandre Campello, também esteve presente.

O governo do Distrito Federal ofereceu o estádio Mané Garrincha para que as equipes voltassem a treinar com bola, respeitando os protocolos sanitários.

Presidente Jair Bolsonaro posa para foto com os  presidentes do Flamengo, Rodolfo Landim (o segundo da dir. para a esq.), e do Vasco, Alexandre Campello (o segundo da esq. para a dir.)
Presidente Jair Bolsonaro posa para foto com os presidentes do Flamengo, Rodolfo Landim (o segundo da dir. para a esq.), e do Vasco, Alexandre Campello (o segundo da esq. para a dir.) - Flavio Bolsonaro no Instagram

Em ato de protesto contra a reunião, torcedores picharam o muro da Gávea, onde fica a sede social do Flamengo, na madrugada desta quinta. Foram escritas reclamações contra a diretoria e a frase “somos democracia”.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.