Descrição de chapéu São Paulo

HQ sobre os 90 anos do São Paulo resgata passado e destaca Mundiais

Produto oficial do clube deverá ser lançado em outubro com capa dura e 90 páginas

São Paulo

Em comemoração aos seus 90 anos de história, completados em janeiro deste ano, o São Paulo lançará no próximo mês de outubro uma HQ (história em quadrinhos) que contará a trajetória de nove décadas do clube do Morumbi.

A obra, que se chama "Dentre os grandes, és o primeiro" e foi aprovada pelo marketing tricolor como produto oficial, é assinada pelo escritor e roteirista Rafael Spaca e pelo ilustrador Renato Dalmaso.

"Somos como Raí e Palhinha, que foi uma grande dupla. E eu sou o Palhinha, né. Corro e dou o passe para ele marcar o gol, o artista", brinca Spaca, 39, orgulhoso de ver seu texto transformado em imagens pelo amigo.

"Não sei se sou o Raí, mas talvez o Pintado, um jogador mais limitado. As pessoas veem a beleza do seu trabalho e eu, como artista, vejo os defeitos. Estou tentando melhorar as minhas limitações", diz Dalmaso, que também tem 39 anos.

O projeto marca o primeiro trabalho em parceria dos dois são-paulinos, que construíram carreiras profissionais longe do futebol.

Produtor cultural e cineasta, Rafael Spaca trabalhou na curadoria de exposições e mostras, quase sempre relacionadas a cinema. Ele também escreveu livros sobre o tema e obras infantis, além de dirigir o documentário "Trapalhadas sem Fim", que conta a história do grupo Os Trapalhões.

Já Renato Dalmaso, apesar do apreço pelo desenho desde pequeno, começou a trabalhar cedo e fez carreira no varejo, primeiro como vendedor e depois como gerente. Em 2018, deixou a área e se aventurou no mundo das ilustrações, estreando com o lançamento, no ano passado, da HQ "Elísio – Uma Jornada ao Inferno", que conta a história do pracinha Eliseu de Oliveira (1922-2012) na Segunda Guerra Mundial.

Responsável por editar os quadrinhos de Dalmaso, a Avec Editora, do Rio Grande do Sul, para a qual Spaca já havia prestado serviços, foi quem tratou de juntar os dois. Será ela também a empresa por trás da produção e edição da HQ são-paulina.

Nascidos da década de 1980, os dois tricolores viveram na adolescência o auge do clube do Morumbi sob o comando do técnico Telê Santana, especialmente com o bicampeonato da Libertadores e do Mundial em 1992 e 1993. As páginas dedicadas às conquistas internacionais, inclusive, terão espaço privilegiado na obra.

"Fiz uma página inteira só para o gol do Raí contra o Barcelona", diz Renato Dalmaso. Quando atendeu a reportagem da Folha por telefone, na quinta (28), ele ilustrava a conquista da Copa Libertadores de 1993, sobre a Universidad Católica, do Chile.

"Para o gol do Muller contra o Milan [no Mundial de 1993] eu também estou preparando uma coisa especial. Você vai desenhando e vai relembrando. Até emociona", afirma o ilustrador, que já finalizou pouco mais de 50 páginas e confessou ter tido dificuldade em achar os traços ideais para desenhar determinados jogadores, como o próprio Muller e o ídolo Raí.

São-paulino por herança do pai e do avô, Rafael Spaca, que tinha como ídolo na infância o ex-zagueiro Válber, acredita que a HQ também poderá jogar luz sobre passagens da história do São Paulo que ele julga serem mal contadas.

"A gente está mexendo muito com a emoção, mas não podemos distorcer a história. Como por exemplo quando contam que o Laudo Natel doou o terreno do Morumbi ao São Paulo. Isso é mentira, é fake news. O rebaixamento [no Paulista] de 1990, isso também é outra mentira. O regulamento não tinha rebaixamento", diz o roteirista.

Em 1963, goleada de 4 a 1 do São Paulo sobre o Santos de Pelé, que foi expulso
Em 1963, goleada de 4 a 1 do São Paulo sobre o Santos de Pelé, que foi expulso - HQ do SPFC/Divulgação

Laudo Natel foi um dos principais apoiadores da construção do Morumbi dentro do clube.

Segundo ele, que virou patrono do São Paulo e morreu este mês, aos 99 anos, o Morumbi (que custou cerca de US$ 70 milhões) foi integralmente pago por meio de campanhas, sorteios, venda de cadeiras cativas e de títulos patrimoniais. Mas o clube também recebeu recursos da Prefeitura de São Paulo (em 1956) e do governo estadual (de 1956 a 1958), que somaram US$ 3 milhões.

Já o rebaixamento no Campeonato Paulista de 1990, de fato, não aconteceu. O regulamento da competição naquele ano era claro sobre não haver descensos à segunda divisão estadual.

Quem contará a história dos 90 anos na HQ é o Santo Paulo. A ideia foi de Rafael Spaca, já que a mascote tricolor "foi testemunha ocular de tudo". As primeiras décadas de vida do clube, retratadas principalmente nas fotos em preto e branco da época, também ganharão cor.

A obra, que será lançada em capa dura e terá 90 páginas, não se limitará ao futebol masculino. A equipe feminina da década de 1990, os títulos de Éder Jofre no boxe e de Adhemar Ferreira da Silva no atletismo também receberão o seu espaço como parte das nove décadas de vida da instituição.

"Vai ser um item para colecionador mesmo, com uma edição caprichada. Dei meu sangue para fazer esse trabalho", completa Dalmaso, como se o processo de ilustrar a história são-paulina fosse um carrinho de Pintado.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.