Descrição de chapéu Tóquio 2020

Ministra japonesa diz que Olimpíada ocorrerá a qualquer custo em 2021

Ela reforça fala de vice do COI, para quem Jogos serão disputados com ou sem Covid

AFP

Os Jogos de Tóquio 2020, adiados por causa da pandemia da Covid-19, devem ser realizados no próximo ano "custe o que custar", dados os esforços feitos pelos atletas para se prepararem, declarou nesta terça-feira (8) a ministra japonesa, Seiko Hashimoto, responsável pelo evento.

Hashimoto fez esses comentários um dia após a declaração do vice-presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), John Coates, à AFP. Segundo ele, os Jogos serão disputados em 2021, "com ou sem" Covid-19.

"Para os Jogos do próximo ano, os atletas continuam trabalhando duro nos ambientes em que se encontram. Acho, portanto, que eles devem ser realizados a qualquer custo", disse Hashimoto, ao ser questionada em entrevista coletiva sobre as palavras de Coates.

"Acho que Coates se sente confortado pelo fato de que os Jogos de Tóquio podem ser organizados com uma coordenação ainda mais estreita de esforços" contra o coronavírus, acrescentou.

Na segunda-feira, Coates estava decididamente otimista. "Serão os Jogos que terão vencido a Covid-19, a luz no fim do túnel", disse ele, que chefia a comissão de coordenação do COI para os Jogos de Tóquio.

Masa Takaya, porta-voz dos Jogos, recusou-se a dizer nesta terça-feira se os organizadores japoneses do evento compartilham da avaliação otimista de Coates, observando que essas opiniões mostram apenas que "a equipe do COI está determinada a sediar os Jogos no próximo ano".

As fronteiras do Japão ainda estão fechadas para visitantes estrangeiros, e as vacinas contra o novo coronavírus se encontram em fase de estudos clínicos. Esse cenário alimenta as especulações sobre a possibilidade de realização do evento.

Os anéis olímpicos instalados em Tóquio
Os anéis olímpicos instalados em Tóquio - Kim Kyung-Hoon/Reuters

Os organizadores deixaram claro que um novo adiamento seria impossível, mesmo que a população japonesa, muito preocupada com o coronavírus, seja esmagadoramente a favor disso, ou de seu cancelamento total, de acordo com várias enquetes e pesquisas recentes.

Um grupo de trabalho formado por organizadores esportivos e por funcionários do governo japonês, encarregado de planejar as medidas contra o coronavírus, reuniu-se na última sexta-feira (4), pela primeira vez.

Takaya declarou que os organizadores continuarão a "monitorar atentamente" a evolução da pandemia e a "fazer todo o possível em coordenação com todas as organizações envolvidas para garantir Jogos seguros".

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.