Descrição de chapéu Futebol Internacional

Neymar é expulso e acusa rival de racismo em nova derrota do PSG

Atacante diz que foi chamado de macaco por Álvaro González, em quem deu um tapa

São Paulo

No retorno de Neymar à equipe, o Paris Saint-Germain perdeu o clássico para o Olympique de Marselha por 1 a 0, neste domingo (13), pela terceira rodada do Campeonato Francês.

O atacante brasileiro foi expulso já no fim do jogo por dar um tapa na cabeça de Álvaro González durante uma confusão generalizada entre atletas das duas equipes. De acordo com Neymar, Álvaro proferiu ofensas racistas ao longo da partida.

Neymar aponta o dedo na cara de Álvaro Gonzálvez, do Olympique de Marselha
Neymar discute com Álvaro Gonzálvez, do Olympique de Marselha - Gonzalo Fuentes/Reuters

Os dois se estranharam ainda no primeiro tempo, depois de lance envolvendo o espanhol e o argentino Di María. Álvaro González reclama que levou um cuspe do jogador do PSG e pediu ao árbitro que revisasse o ocorrido no VAR.

Após a discussão, o juiz Jérôme Brisard interrompeu o jogo e se aproximou da lateral do campo, onde estava o quarto árbitro, para tentar entender o motivo da confusão.

Di María, Neymar e Álvaro foram conversar com a equipe de arbitragem e tanto o argentino como o brasileiro apontaram para o zagueiro dizendo "racismo no" (racismo não). O camisa 10 ainda chamou a atenção do quarto árbitro para o tema antes de voltar à partida.

Depois da derrota, Neymar se pronunciou sobre o caso em uma rede social. "Único arrependimento que tenho é por não ter dado na cara desse babaca", postou o atacante no Twitter, seguido de outra postagem.

"VAR pegar a minha “agressão” é mole... Agora eu quero ver pegar a imagem do racista me chamando de “MONO HIJO DE PUTA” (macaco filho da puta)... Isso eu quero ver! E aí? CARRETILHA você me pune... CASCUDO sou expulso... E eles? E aí?", escreveu o brasileiro.

González, também por meio de sua conta no Twitter, se defendeu do caso postando uma foto ao lado de colegas de equipe negros e ainda provocou Neymar.

"Não existe lugar para o racismo. Carreira limpa e com muitos companheiros e amigos no dia a dia. Às vezes você tem que aprender a perder e assumi-lo no campo. Incríveis 3 pontos hoje. Allez l'OM ('Vamos, Olympique', em francês)", postou o espanhol.

Na manhã desta segunda-feira (14), Neymar foi até a publicação do adversário e o respondeu.

"Você não é homem de assumir teu erro, perder faz parte do esporte. Agora insultar e trazer o racismo pra nossas vidas não, eu não estou de acordo. EU NÃO TE RESPEITO! VOCÊ NÃO TEM CARÁTER! Assume o que tu fala mermão ... seja HOMEM RAPÁ ! RACISTA", escreveu o brasileiro.

Os torcedores presentes no Parque dos Príncipes neste domingo –a Ligue 1 permite até 5.000 pessoas por jogo ou 10% da capacidade do estádio– assistiram ao gol do atacante Florian Thauvin, aos 31 minutos de jogo, que decretou a segunda derrota consecutiva dos parisienses na competição.

Neymar havia ficado fora da rodada anterior depois de ter recebido diagnóstico positivo de Covid-19 durante as férias. O PSG caiu para o Lens, também por 1 a 0.

A última partida de Neymar com o PSG havia sido a final da Champions League, no último dia 23 de agosto, contra o Bayern de Munique. Os franceses ficaram com o vice-campeonato europeu.

Após a decisão da Champions, os jogadores do Paris Saint-Germain ganharam semanas de descanso e, por isso, o clube não disputou ainda a primeira rodada do Francês.

Neymar viajou a Ibiza, na Espanha, com outros companheiros de time, que também foram infectados. Entre eles, o argentino Di María, outro que reestreou pela equipe neste domingo.

A partida diante do Olympique também marcou o reencontro do atacante da seleção brasileira com o Campeonato Francês. Sua última apresentação pela liga havia sido em fevereiro, antes de o torneio ser precocemente finalizado pelo governo do país durante a pandemia.

Torcedores no Parque dos Príncipes. Ligue 1 permite até 5.000 pessoas ou 10% da capacidade do estádio, com distanciamento e uso de máscara
Torcedores no Parque dos Príncipes. Ligue 1 permite até 5.000 pessoas ou 10% da capacidade do estádio, com distanciamento e uso de máscara - Franck Fife/AFP

Das cinco grandes ligas europeias, a francesa foi a única que suspendeu o campeonato. Inglaterra, Espanha, Alemanha e Itália retomaram as disputas e encerraram a temporada 2019/2020 no campo.

Recentemente, à revista oficial do Paris Saint-Germain, Neymar afirmou que não irá deixar o PSG nesta janela de transferência, segundo ele pela ambição de conquistar a primeira Champions League da história do clube.

"Fico com a ambição de chegar à final da Liga dos Campeões novamente e, desta vez, ganhá-la. Gosto da ideia de fazer tudo ao meu alcance para colocar meu nome nos livros de história do clube", disse o brasileiro.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.