Descrição de chapéu Campeonato Paulista 2020

Torcedor recorre a buraco no portão e a telhado para ver o XV de Piracicaba

Durante a pandemia, João Sabiá tem acompanhado o time na Série A-2 do Paulista de formas inusitadas

João Sabiá assistiu à classificação do XV de Piracicaba para o mata-mata da Série A-2 através de um pequeno buraco no portão

João Sabiá assistiu à classificação do XV de Piracicaba para o mata-mata da Série A-2 através de um pequeno buraco no portão Eduardo Knapp/Folhapress

São Paulo

Sozinho, sentado em uma pedra e olhando através do buraco da fechadura de um dos portões do Barão de Serra Negra.

Foi assim que João Sabiá acompanhou os 90 minutos do jogo contra o Penapolense, no último domingo (30), que classificou o XV de Piracicaba ao mata-mata da Série A-2 do Campeonato Paulista.

Auxiliar de preparação física das categorias de base do clube, esse fanático pelo XV não consegue acesso à parte interna do estádio nos dias de partidas, em razão das limitações impostas pelo protocolo sanitário do futebol durante a pandemia.

Por isso, tem recorrido a lugares e maneiras inusitadas de assistir ao time do coração.

Além do buraco, a marquise da bilheteria também já serviu de arquibancada para ele, que precisou descer depois que a polícia passou pelo local. A ideia, contra o Penapolense, era subir numa torre de iluminação, mas o medo de que policiais pudessem expulsá-lo novamente (mais do que questões de segurança) falou mais alto.

A solução que encontrou então foi o diminuto espaço no portão 4 do Barão de Serra Negra. Sua imagem, sentado na pedra e curvado para tentar captar os detalhes do jogo pela pequena fresta, viralizou entre os piracicabanos, surpresos com a excentricidade de João. Para ele, porém, seu comportamento não teve nada de excêntrico.

"Eu não encaro como uma loucura, para mim é normal. Tenho que dar um jeito de ver o XV jogar. Eu faria isso de qualquer forma. Não me importa como eu vou assistir", diz João, 27, à Folha.

"Tudo acontece no estádio do XV. É ponto de encontro com os amigos, atendimento psicológico. Qualquer problema pessoal que eu tenho, eu vou primeiro para a igreja, depois vou para o Barão e resolvo tudo."

Nesta segunda-feira (7), diante da Portuguesa, ele já tem um plano para poder ver o primeiro jogo das quartas de final do Paulista. Talvez não seja muito mais confortável do que a pedra, mas o novo local poderá lhe dar uma visão melhor do campo.

"Tem uma senhora que mora perto do estádio, e do telhado dela dá para assistir aos jogos. Eu vou falar com ela para poder ver de lá. Fica bem acima do nível do muro do estádio", afirma o torcedor. Se não conseguir subir na casa, ele voltará ao buraco no portão.

Loucura, para João Sabiá, ele fez quando era adolescente. Em uma festa de aniversário num buffet próximo ao estádio do XV, brincando de esconde-esconde com outros colegas, teve a ideia de ir para um lugar onde dificilmente seria encontrado.

Com R$ 5 no bolso, deixou o local da festa e partiu rumo ao Barão de Serra Negra. O XV de Piracicaba enfrentava o Esporte Clube Osasco, pela A-3 do Campeonato Paulista. João comprou um ingresso, assistiu ao jogo e fez da arquibancada o seu esconderijo.

Ao final da partida, sem que fosse encontrado pelos amigos durante as duas horas em que ficou ausente da festa, voltou para o buffet e disse à mãe que havia dormido na caçamba de uma caminhonete.

"Você estava no jogo do XV, né João?", disse ela, chamando o filho pelo nome, sinal inequívoco de bronca.

Para o jogo da volta contra a Portuguesa, no próximo dia 14, no Canindé, ele chegou a estudar a possibilidade de ir a São Paulo e tentar assistir ao jogo de alguma forma. Contudo, a localização e a disposição do estádio dificultam qualquer ação semelhante às que ele faz em Piracicaba.

João espera soltar o grito de gol, mesmo fora do estádio, no duelo do XV contra a Portuguesa
João espera soltar o grito de gol, mesmo fora do estádio, no duelo do XV contra a Portuguesa - Eduardo Knapp/Folhapress

De qualquer maneira, independentemente do lugar ou de como assistirá aos próximos jogos, o que João mais quer é ver o XV de volta à elite do Campeonato Paulista, que não disputa desde 2016.

A classificação ao mata-mata da Série A-2 deste ano foi dramática. O clube piracicabano foi para a última rodada da fase inicial fora do grupo de classificados. Para sonhar com uma vaga, precisava vencer o Penapolense e torcer por um tropeço da Portuguesa Santista.

O time de Penápolis, lanterna da A-2, saiu na frente do placar ainda no primeiro tempo. Na segunda etapa, o XV reagiu e empatou com Erison. Caio Mancha, centroavante revelado pelo Palmeiras, anotou o gol da virada e deu a vitória à equipe alvinegra.

Com a derrota da Portuguesa Santista, em casa, para o vice-lanterna Votuporanguense, o XV de Piracicaba conseguiu a classificação e agora sonha com o acesso.

"Eu tinha certeza que ia classificar. Quando a gente sabe que está difícil, o XV vai lá e ganha. Sempre é sofrido. Falam que corintiano sofre, não sabem o que é torcer para o XV", diz João, que nunca deixará o time jogar sem torcida.

Datas e horários das quartas de final da Série A-2

Jogos de ida:

4/9, 15h - Monte Azul x São Caetano
7/9, 15h - Juventus x São Bernardo
7/9, 17h30 - XV de Piracicaba x Portuguesa
8/9, 15h - Taubaté x São Bento

Jogos de volta:

11/9, 15h - São Caetano x Monte Azul
13/9, 10h - São Bernardo x Juventus
14/9, 17h - Portuguesa x XV de Piracicaba
15/9, 15h - São Bento x Taubaté

Todas as partidas terão transmissão do SporTV. Somente os finalistas da Série A-2 garantem acesso à elite do Campeonato Paulista para 2021.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.