Gianni Infantino, presidente da Fifa, recebe diagnóstico de Covid-19

Informação foi confirmada pela entidade que comanda o futebol mundial

São Paulo

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, está com Covid-19. A informação foi confirmada na tarde desta terça-feira (27) pela entidade que comanda o futebol mundial.

De acordo com a Fifa, o suíço de 50 anos apresenta apenas sintomas leves e permanecerá isolado por pelo menos dez dias.

“Todas as pessoas que entraram em contato com o presidente da Fifa nos últimos dias foram informadas e estão sendo solicitadas a tomar as medidas necessárias”, disse o comunicado da entidade. “A Fifa deseja sinceramente ao presidente Infantino uma rápida recuperação.”

Presidente da Fifa desde fevereiro de 2016, Infantino sucedeu Joseph Blatter, que renunciou ao cargo em meio ao escândalo de corrupção que tomou conta do futebol e que chegou a nomes como os brasileiros Ricardo Teixeira, Marco Polo del Nero e José Maria Marin.

Em junho de 2019, o suíço foi reeleito por aclamação, sem a necessidade de uma votação. O atual mandato vai até 2023.

Gianni Infantino está com Covid-19 e ficará de quarentena ao menos por dez dias
Gianni Infantino está com Covid-19 e ficará de quarentena ao menos por dez dias - Hector Retamal - 24.out.2019/AFP

Pelas regras atuais da Fifa, um mandatário pode ser eleito por três mandatos consecutivos. Isso dá a Infantino o direito de seguir como presidente até 2031 (mais duas eleições, portanto), uma vez que sua primeira temporada no cargo foi assumindo o posto vago deixado por Blatter.

Em sua gestão, a Fifa implementou o VAR na Copa do Mundo e aumentou o número de seleções para 2026. As principais críticas que recebe são por falta de transparência e centralização do poder.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.