Descrição de chapéu Maradona (1960-2020)

Rúgbi da Nova Zelândia homenageia Maradona e provoca críticas à seleção argentina

All Blacks exibiram camisa com o nome do camisa 10 antes de jogo na Austrália

Buenos Aires

Mais famosa seleção do rúgbi mundial, os All Blacks, equipe da Nova Zelândia, fizeram uma homenagem a Diego Maradona na manhã deste sábado (28), antes de partida contra os Pumas, apelido da Argentina. O confronto aconteceu em Newcastle, na Austrália.

O ato criou polêmica na terra natal do jogador de futebol morto na última quarta-feira (25), aos 60 anos, por insuficiência cardíaca. Na imprensa argentina e nas redes sociais, os jogadores dos Pumas foram chamados de insensíveis, e isso reabriu discussão sobre possível elitismo do esporte.

Antes de os All Blacks realizarem a haka, dança de luta que fazem antes de cada jogo, o capitão Sam Cane caminhou até o local em que os argentinos estavam perfilados e colocou no gramado uma camisa 10, preta, cor da seleção da Nova Zelândia, com o nome de Maradona às costas.

Além da homenagem, o gesto trouxe a simbologia do orgulho nacional porque, segundo a tradição, o uniforme do All Blacks nunca deve ser colocado no chão.

Sam Cane, capitão da Nova Zelândia, coloca no gramado a camisa com homenagem a Maradona
Sam Cane, capitão da Nova Zelândia, coloca no gramado a camisa com homenagem a Maradona - David Gray/AFP

Os jogadores argentinos assistiram impassíveis à homenagem. Na camisa deles havia uma faixa preta, como sinal de luto por Maradona.

Jornalistas do país sul-americano e torcedores foram às redes sociais repudiarem o que consideraram indiferença pela perda do maior ídolo do esporte do país.

"Há alguns dias, os Pumas tinham escrito uma de suas páginas mais gloriosas ao vencerem os All Blacks pela primeira vez na história. Hoje escreveram sua página mais triste", se queixou o jornalista Martín Arévalo, um dos repórteres esportivos mais conhecidos da Argentina.

"Nunca nos esqueçamos da omissão de hoje dos Pumas. A homenagem era grátis. Era pedra cantada. Era óbvia. Fizeram os seus rivais e nem mesmo lhes ocorreu copiar. Essa alienação diante do que atravessou o país é uma cópia carbono da indiferença da elite diante de toda a penúria popular", protestou Alejandro Bercovich, popular radialista e apresentador de TV.

A referência é a um suposto elitismo dos praticantes de rúgbi em relação aos fãs de futebol, o esporte mais popular do país. Um dos chavões mais conhecidos é que o rúgbi seria um esporte de "cavalheiros", ao contrário do futebol.

Foi a primeira aparição de uma seleção argentina desde a morte de Maradona.

Uma das lembranças mais citadas é que Diego era fã do esporte e fanático pelos Pumas. Sempre que podia, ia aos jogos e incentivava os atletas nos vestiários.

"Foi uma decisão nossa de fazer uma homenagem a uma lenda argentina e uma lenda do esporte mundial", explicou Sam Cane.

Depois de perder há duas semanas para os Pumas por por 25 a 15, os All Blacks conseguiram a revanche e ganharam do rival neste sábado por 38 a 0. Mas houve quem viu a derrota argentina fora de campo como algo muito maior.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.