São Paulo empata com Vasco e perde chance de igualar líderes do Brasileiro

Equipe do Morumbi poderia chegar a 39 pontos com três jogos a menos que rivais

São Paulo

O São Paulo empatou com o Vasco por 1 a 1 neste domingo (22), no Morumbi, e perdeu a oportunidade de se igualar em pontos com os líderes do Campeonato Brasileiro ao fim da 22ª rodada.

Ainda assim, o time tricolor segue em boas condições na disputa do título, já que tem três jogos a menos que os principais adversários.

Os gols da partida foram marcados por Germán Cano, para os vascaínos, e Luciano, para os são-paulinos, ambos na primeira etapa.

No primeiro tempo, a equipe da casa esteve menos organizada que os cruz-maltinos. Melhorou na etapa final e pressionou mais os adversários, mas não o suficiente para conquistar os três pontos.

Lance de São Paulo e Vasco, que empataram em 1 a 1
São Paulo e Vasco empataram em 1 a 1 - Amanda Perobelli/Reuters

Com o resultado, o São Paulo não aproveitou o tropeço do líder Atlético-MG, que empatou em 2 a 2 com o Ceará e ficou com 39 pontos.

Se vencesse, o time tricolor chegaria aos mesmos 39 pontos e ficaria atrás dos mineiros apenas por ter uma vitória a menos (12 contra 11). Terminaria a rodada também empatado o Flamengo, mas à frente deste pelo saldo de gols.

Como não triunfou, o time do Morumbi ficou com 37. Ao menos, garantiu a terceira posição. Fez 19 partidas até aqui no Brasileiro, e os três principais adversários, 22.

O empate também interrompeu uma sequência de seis vitórias seguidas do São Paulo. A última derrota foi no jogo de ida da Copa Sul-Americana, contra o Lanús, da Argentina.

Nessa sequência, o clube acabou eliminado pelo próprio Lanús no torneio continental, mas em partida que venceu por 4 a 3 —caiu por ter sofrido mais gols fora de casa.

No primeiro tempo deste domingo, os vascaínos souberam aproveitar a fragilidade da defesa adversária, e foi assim que nasceu o gol do argentino Germán Cano, em um lançamento longo pela esquerda que deixou o atacante na cara do goleiro Tiago Volpi.

Luciano empatou também na etapa inicial, após a zaga vascaína falhar e o atacante completar um cruzamento de primeira para balançar as redes de Lucão, goleiro que faz apenas seu segundo jogo como titular do Vasco.

O gol deste domingo foi o terceiro de Cano contra o rival tricolor nesta temporada (marcou duas vezes na vitória carioca por 2 a 1 do primeiro turno). Aos 34 anos, o artilheiro do Vasco chegou a 19 bolas na rede em 2020.

O gol de Luciano, 27, também amplia a boa fase do atacante. São 12 gols pela equipe na temporada até agora, cinco nos últimos três jogos que disputou (dois contra Fortaleza e dois contra Flamengo).

O camisa 11 agora superou Pablo e ficou isolado na vice-artilharia do elenco tricolor, atrás apenas do jovem Brenner, que balançou as redes 17 vezes neste ano.

Já a defesa do São Paulo foi vazada pela nona vez nas últimas 10 partidas. São 15 gols sofridos no período —a única vez em que saiu zerada foi o último duelo contra o Flamengo, triunfo por 3 a 0.

O jogo deste domingo aconteceu dois dias após o Dia da Consciência Negra, e o São Paulo, que na data havia postado um vídeo do volante Tchê Tchê comentando o tema, fez nova ação.

Dessa vez, além de usar o terceiro uniforme (em tom escuro), o nome de todos os jogadores relacionados para o jogo foram trocados nas camisas pelos de músicos, cantores, atores, escritores, militantes e outras figuras importantes para a história do movimento negro.

O zagueiro Léo Pelé, por exemplo, vestiu sobre o número 16 o nome de Elza Soares; Gabriel Sara carregou o nome de Zumbi, em referência a Zumbi dos Palmares; Luciano marcou o gol de empate com o nome de Machado de Assis; a 1 de Volpi foi para Grande Otelo.

A 10 usada por Daniel Alves homenageou o bicampeão olímpico do salto triplo Adhemar Ferreira da Silva —suas duas medalhas de ouro são o motivo para as duas estrelas amarelas no escudo do clube.

O próximo duelo do time de Fernando Diniz será contra o Ceará, em jogo atrasado do Brasileiro, na próxima quarta-feira (25), às 19h15.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.