Descrição de chapéu Velocidade

Max Verstappen vence último GP da temporada 2020 da F1

Vitorioso em Abu Dhabi, piloto holandês ficou em terceiro lugar no campeonato

São Paulo

O último GP da temporada 2020 da F1, que aconteceu neste domingo (13) em Abu Dhabi, terminou com vitória de Max Verstappen, da Red Bull. O holandês largou na pole position e se manteve em primeiro até o final da prova, vencendo com 15s976 de vantagem sobre Valtteri Bottas, da Mercedes, o segundo colocado.

Foi a décima vitória do piloto, de 23 anos, na modalidade. A liderança na corrida não foi suficiente, porém, para garantir o vice-campeonato do torneio, que ficou com Bottas.

Companheiro de Bottas na Mercedes, Lewis Hamilton já havia conquistado antecipadamente o campeonato. Nesta temporada, sagrou-se heptacampeão. Ele teve Covid-19 e ficou de fora da prova do último final de semana, no Bahrein, mas voltou a correr neste domingo e chegou na terceira posição.

Carros de fórmula 1 em pista
Max Verstappen, da Red Bull, durante prova no circuito de Abu Dhabi - Kamran Jebreili/Pool via Reuters

“Levando em conta as últimas semanas que tive, estou feliz com a forma que o final de semana se desenrolou. Talvez não foi tão bom quanto eu gostaria, mas parabéns para o Max”, afirmou o campeão de 2020 após a corrida.

Diferentemente das provas anteriores, marcadas pelo acidente grave de Grosjean e pelos problemas com os carros da Mercedes, a corrida em Abu Dhabi não teve grandes sobressaltos.

A largada teve poucas ultrapassagens, e as posições dos primeiros colocados no grid, Verstappen, Bottas e Hamilton, na sequência, mantiveram-se no final da prova.

Vencedor da corrida do último domingo (6), o piloto mexicano Sergio Pérez, da Racing Point, teve uma pane mecânica em seu carro e precisou deixar a prova. Por causa do incidente, o safety car foi acionado.

Ele, que ainda não tem equipe para a próxima temporada, ficou em quarto no mundial de pilotos.

O brasileiro Pietro Fittipaldi, neto de Emerson Fittipaldi, que substitui Grosjean na Haas, ficou na 19ª colocação em sua segunda corrida.

O mundial de construtores, vencido também de forma antecipada pela Mercedes, teve a Red Bull em segundo e a McLaren em terceiro.

A temporada deste ano teve 17 corridas, menos do que as 21 de 2019, por causa da Covid-19. O campeonato teve início apenas em 5 de julho.

Das 17 provas, 11 foram vencidas por Hamilton, que neste ano bateu o recorde de 91 vitórias na categoria, que pertencia a Michael Schumacher. O inglês termina 2020 tendo vencido 95 corridas.

Bottas levou dois GPs, assim como Verstappen. Pierre Gasly, pela AlphaTauri, e Sergio Pérez levaram um troféu cada um.

Haverá algumas mudanças entre os pilotos que vão disputar a temporada 2021, programada para começar em 21 de março, na Austrália.

O espanhol Fernando Alonso vai voltar a competir pela modalidade, agora pela Renault/Alpine. Sua última temporada foi em 2018, pela McLaren.

O filho de Michael Schumacher, Mick Schumacher, 21, vai estrear na F1 pela Haas. Ainda não está definido se Pietro Fittipaldi seguirá como piloto reserva da equipe.

Já Sebastian Vettel vai deixar a Ferrari e competirá pela Aston Martin, novo nome da Racing Point, em 2021.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.