Descrição de chapéu Copa Libertadores 2020

Santos leva gol no fim e deixa escapar vitória contra Grêmio na Libertadores

Equipe vencia fora de casa até os acréscimos, quando Diego Souza converteu pênalti

São Paulo

Em um jogo tenso, abrindo a disputa por vaga na semifinal da Libertadores, Santos e Grêmio empataram por 1 a 1 nesta quarta-feira (9), em Porto Alegre. O time paulista vencia o duelo até os 51 minutos da etapa final, quando os gaúchos empataram com um gol de pênalti.

Foi de Kaio Jorge, jovem atacante revelado na Vila Belmiro, o gol que dava a vitória aos santistas até os minutos finais da partida de ida das quartas de final. Ele havia aberto o placar aos 35 da etapa inicial. Diego Souza deixou tudo igual.

Com o resultado, o Santos terá a vantagem de jogar por um empate sem gols no duelo de volta, na próxima quarta-feira (16), às 19h15, na casa santista.

Kaio Jorge comemora gol pelo Santos contra o Grêmio
Kaio Jorge comemora gol pelo Santos contra o Grêmio - Diego Vara/AFP

A equipe de Renato Gaúcho conseguiu manter sua série invicta e chegou a 17 jogos sem perder. A última derrota foi justamente para o santistas, no dia 11 de outubro, 2 a 1 na Vila Belmiro, pelo Campeonato Brasileiro.

O empate, porém, não fez justiça ao futebol apresentado pelos dois times. Embora tenha ficado mais tempo com a bola, o Grêmio foi menos objetivo do que o Santos ao longo de toda a partida.

Nem parecia que a equipe paulista atuava sem o atacante Soteldo, um dos principais nomes do time e que se tornou desfalque de última hora após ser diagnosticado com a Covid-19.

Ele chegou a viajar com o time, mas apresentou sintomas como febre e dor de garganta já em Porto Alegre. Após realizar um novo exame, foi constatado que ele estava com o coronavírus.

Sem ele, o técnico Cuca armou um meio de campo com mais poder de marcação. O volante Sandry foi quem herdou a vaga de Soteldo, que não deverá atuar também no segundo jogo.

A decisão do treinador acabou sendo determinante para que o santistas conseguissem ter controle do confronto, mesmo ficando menos tempo com a bola.

Durante a etapa inicial, o Grêmio só conseguiu finalizar duas vezes com perigo, o mesmo número que os visitantes, que marcaram com Kaio Jorge —o quinto dele no ano e o terceiro na Libertadores.

Nervosa, a equipe gaúcha quase teve de atuar com um a menos. Quando Pinares dividiu uma bola com Pituca, o árbitro apontou falta do gremista e o expulsou.

Após ser avisado pelo VAR (árbitro assistente de vídeo), o juiz revisou o lance no monitor e voltou atrás em sua marcação. Cancelou a expulsão e ainda deu amarelo para Pituca, que de fato foi quem cometeu a falta.

Depois do intervalo, o cenário do duelo pouco mudou em relação ao primeiro tempo. Pressionado a buscar o empate, o Grêmio passou a arriscar mais chutes de longa distância, o que exigiu boas defesas de John Victor.

Enquanto isso, o Santos mantinha sua postura de se fechar bem na defesa e explorar os contra-ataques. Teve até uma boa chance de ampliar, novamente com Kaio Jorge, mas essa ele desperdiçou.

Aos 46 minutos do segundo tempo, o Santos ainda teve um jogador expulso, quando Pituca recebeu um segundo cartão amarelo ao cortar um contra-ataque.

Aos 51 minutos, o árbitro marcou pênalti para os gremistas após a bola desviar na mão de Vinícius. O lance só foi marcado com o auxílio do VAR. Diego Souza converteu a cobrança, que rendeu muitas reclamações dos santistas.

Internacional é eliminado pelo Boca nos pênaltis

Em confronto atrasado, ainda válido pelas oitavas de final da Libertadores, o Internacional foi eliminado pelo Boca Juniors nesta quarta-feira (9), ao perder nos pênaltis por 5 a 4, na Bombonera.

No tempo normal, a equipe gaúcha venceu por 1 a 0, em plena Bombonera, com um gol contra de Fabra, devolvendo a derrota no jogo de ida, em Porto Alegre, pelo mesmo placar.

Na próxima fase, o Boca vai encarar o também argentino Racing. Quem avançar deste confronto será o adversário do vencedor do duelo entre Santos e Grêmio.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.