Descrição de chapéu Velocidade

Sergio Pérez conquista 1ª vitória na F1 em GP marcado por erro da Mercedes

Pietro Fittipaldi, 1º brasileiro a competir em 3 anos, foi o 17º colocado em Sakhir

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O mexicano Sergio Pérez, da Racing Point, conquistou sua primeira vitória na F1 neste domingo (6), no GP de Sakhir.

A prova no Bahrein foi a 190ª de sua carreira. Ele está no circuito desde 2011 e ainda não tem equipe para disputar a temporada 2021, após ser dispensado pela própria Racing Point.

"Estou sem palavras e espero que isso não seja um sonho. Levou dez anos para acontecer e não sei o que dizer", disse Pérez, que tem 30 anos, após a corrida.

Serio Pérez comemora com bandeira do México após vencer o GP de Sakhir, no Bahrein
Serio Pérez comemora com bandeira do México após vencer o GP de Sakhir, no Bahrein - Tolga Bozoglu/AFP

O piloto, que largou em quinto, é ainda o primeiro mexicano a vencer um GP na F1 desde 1970. Naquela ocasião, Pedro Rodríguez venceu o GP da Bélgica.

O francês Esteban Ocon, da Renault, e o canadense Lance Stroll, também da Racing Point, completaram o pódio no Bahrein.

A corrida foi marcada por erros da Mercedes com o finlandês Valtteri Bottas e o britânico George Russell, 22, substituto do campeão Lewis Hamilton, que está com Covid-19.

A dupla largou nas duas primeiras posições, com o finlandês na pole. Russell passou Bottas e parecia próximo da vitória em sua primeira corrida pela equipe –ele foi liberado na última semana pela Williams, sua escuderia, para substituir Hamilton.

A Mercedes, porém, cometeu erros capitais quando os dois pilotos foram para os boxes. Com o finlandês, os mecânicos demoraram muito mais que o usual (27 segundos); com o britânico, o erro foi maior: colocaram um pneu do carro de Bottas em seu carro, o que o obrigou a fazer outra parada.

Pérez, que largou em quinto e vinha em corrida de recuperação (caiu para 18º após ser tocado por Charles Leclerc no início), aproveitou o momento para assumir a liderança da prova, de onde não saiu mais.

Russell, que caíra para a quinta posição após o erro da Mercedes, ensaiou uma recuperação, mas foi de novo chamado aos boxes, com pneu furado. No fim, ainda ganhou posições e terminou em nono. Bottas foi o oitavo.

Pietro Fittipaldi, substituto de Grosjean, que se recupera do acidente sofrido na prova do último fim de semana, chegou em 17º, o último entre os que concluíram a prova. Ele já havia largado na última colocação em razão de uma penalidade por troca de componentes em seu motor.

Neto do bicampeão Emerson Fittipaldi, ele foi o primeiro brasileiro a disputar uma prova de F1 desde a aposentadoria de Felipe Massa da categoria, em 2017.

"Eu ainda estou me acostumando a andar no tráfego, foi um pouco difícil porque não consegui treinar muito", disse Pietro à Globo após a corrida.

Ele participará também do último GP da temporada, em Abu Dhabi, no próximo domingo (13). "Vou falar com os meus engenheiros para ver onde posso melhorar. No fim, eu estava com um bom ritmo comparado com o Kevin [Magnussen, seu companheiro na Haas]. Mas ainda falta um pouquinho nas relargadas, com os carros em volta. É nisso que vou trabalhar para a próxima corrida."

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.