Na estreia de Crespo, São Paulo empata com Botafogo no Morumbi

Com Ariel Holan na arquibancada, Santos usa jovens e fica na igualdade diante do Santo André

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Na estreia do técnico argentino Hernán Crespo, o São Paulo ficou apenas no empate por 1 a 1 com o Botafogo na noite deste domingo (28), pela rodada inaugural do Campeonato Paulista.

O resultado, depois da frustração vivida no Campeonato Brasileiro, não era o esperado diante de um adversário tecnicamente mais fraco. Também demonstrou para o argentino a quantidade de trabalho que ele terá no São Paulo, onde passou a ser o comandante há apenas dois dias.

Crespo preservou a escalação de três zagueiros, dessa vez com Arboleda, Bruno Alves e Léo, que tomou a vaga de Diego Costa. Novidade na vitória sobre o Flamengo, por 2 a 1, na rodada final do Campeonato Brasileiro, o esquema não se mostrou suficiente contra a equipe do interior.

No Morumbi, técnico argentino Hernán Crespo comandou São Paulo pela primeira vez
No Morumbi, técnico argentino Hernán Crespo comandou São Paulo pela primeira vez - Maurício Rummens/Fotoarena/Agência O Globo

O Botafogo quase não ficou com a bola no pé e, durante o primeiro tempo, não levou qualquer perigo ao goleiro Tiago Volpi. Por outro lado, os donos da casa erraram muitos passes —em parte por conta do gramado do Morumbi encharcado.

Na melhor chance da etapa inicial, após cobrança de escanteio, Arboleda tentou de cabeça e errou. Na sobra, Luciano ficou cara a cara com o goleiro Igor e chutou por cima do gol, aos 38 minutos.

O São Paulo voltou para o segundo tempo sem nenhuma mudança, enquanto Alexandre Gallo, técnico do Botafogo, fez duas substituições. Colocou os atacantes Kaio Magno e Dudu e tirou o meia Michel e o centroavante Judivan.

Aos dois minutos, Dudu abriu o placar para o Botafogo. No contragolpe, Marlon passou por Léo e cruzou na área, Dudu se esticou e escorou para o gol. Uma possível posição irregular não pôde ser checada, segundo nota da Federação Paulista de Futebol.

"O VAR verificou todas as imagens disponibilizadas pela transmissão, mas nenhuma câmera possibilitou ao árbitro de vídeo verificar se o atacante do Botafogo estava em posição de impedimento. Assim, o árbitro central seguiu com a sua decisão de campo", disse a FPF.

Em desvantagem, Crespo colocou Tchê Tchê no lugar de Gabriel Sara, com a intenção de liberar Daniel Alves para criação de jogadas. Chegou ao empate. Aos 29 minutos, Luciano abriu para Daniel Alves, que, da esquerda, mandou a bola na área. Pablo desviou, e Arboleda completou de cabeça.

Na sequência, Igor Gomes e Tchê Tchê bombardearam o gol do Botafogo. Pablo chegou a marcar o que seria o gol da vitória, mas não foi validado por impedimento após checagem do VAR

O atacante paraguaio Galeano recebeu a bola de Daniel Alves e lançou na área. Pablo dominou, girou sobre a marcação e chutou forte com a perna esquerda. A arbitragem, porém, apontou posição irregular de Daniel Alves no início da jogada. Ainda houve tempo para Galeano acertar a trave.

Na próxima rodada, a equipe são-paulina visita a Inter de Limeira na quarta (3), às 17h, no estádio Major Levy Sobrinho. O time de Ribeirão Preto recebe o Guarani na quinta, às 16h30.

SANTOS EMPATA COM SANTO ANDRÉ NA ESTREIA

Com o técnico argentino Ariel Holan na arquibancada do Canindé e Marcelo Fernandes à beira do gramado, o Santos usou muitos jovens formados na Vila Belmiro e empatou por 2 a 2 com o Santo André na noite deste domingo (28), também na estreia do Campeonato Paulista.

Diferentemente do São Paulo, o clube deu folga para vários titulares que encerram o Campeonato Brasileiro há três dias.

Gabriel Pirani marca para o Santos no empate com Santo André
Gabriel Pirani marca para o Santos no empate com o Santo André - Ivan Storti/Santos FC

O duelo no Canindé, onde o Santo André mandou o jogou por estar com o gramado do Bruno José Daniel em reforma, começou eletrizante. Logo aos dois minutos, Vitinho abriu o placar ao aproveitar sobra de bola na área depois de cobrança de escanteio. Os santistas empataram aos quatro, com Jean Mota.

Aos poucos, o Santos subiu a marcação e começou a envolver o Santo André até conseguir a virada, aos 22 minutos. Após tabelar com Vinícius Balieiro desde o meio de campo, Gabriel Pirani teve frieza na entrada da área para chutar rasteiro na saída do goleiro Fernando Henrique.

O Santo André empatou aos cinco minutos do segundo tempo. Marino encobriu o goleiro Vladmir e, antes de a bola cruzar a linha, Ramon empurrou para a rede. Nos acréscimos, Allanzinho quase virou para o Santos ao tirar tinta da trave do goleiro Fernando Henrique.

O Santos volta a jogar na quarta (3) contra a Ferroviária, na Vila Belmiro, às 17h. Já o time do ABC visita a Ponte Preta na quinta (4), às 19h.

Allanzinho quase marcou o terceiro gol do Santos, não quase empatou o jogo, conforme publicado inicialmente. A informação foi corrigida.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.