Descrição de chapéu Tóquio 2020

Coreia do Norte anuncia que não vai participar da Olimpíada de Tóquio

Segundo Ministério do Esporte do país, decisão acontece por causa da pandemia da Covid-19

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A Coreia do Norte não vai participar da Olimpíada de Tóquio, marcada para começar no dia 23 de julho. A informação foi divulgada nesta terça-feira (5) pelo Ministério do Esporte do país, segundo as agências de notícias Reuters e AFP.

O COI (Comitê Olímpico Internacional) disse que não foi notificado da decisão e que não recebeu nenhum pedido de liberação do país da sua obrigação de participar do evento, conforme previsto na Carta Olímpica.

O comunicado norte-coreano atribui a decisão à pandemia da Covid-19. Segundo o governo, o objetivo é "proteger os atletas da crise sanitária mundial" provocada pelo vírus. De acordo com informação no site do ministério, a medida foi aprovada pelo comitê olímpico nacional no último dia 25 de março.

A Coreia do Norte é o primeiro país a renunciar à participação nos Jogos Olímpicos deste ano devido à pandemia. A presença de seus dirigentes em Tóquio era vista como uma possível plataforma de aproximação com a vizinha Coreia do Sul.

Na Olimpíada de Inverno de Pyeongchang, na Coreia do Sul, em 2018, o ditador norte-coreano, Kim Jong Un, enviou sua irmã Kim Yo Jong para acompanhar o evento. Na ocasião, o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, aproveitou para promover negociações entre Pyongyang e Washington que resultaram em dois encontros entre Kim e o presidente americano, na época Donald Trump.

O anúncio de Pyongyang põe fim às esperanças de Seul de transformar os adiados Jogos de Tóquio em uma nova oportunidade para reativar o processo de negociação da paz que está paralisado desde o fracasso da última reunião entre Kim e Trump em Hanói (Vietnã), em fevereiro de 2019.

Atletas da Coreia do Norte mostram a bandeira do país durante celebrações do aniversário de nascimento de Kim Jong Il, pai do atual líder nacional
Atletas da Coreia do Norte mostram a bandeira do país durante celebrações do aniversário de nascimento de Kim Jong Il, pai do atual líder nacional - Ed Jones - 15.fev.19/AFP

O presidente Moon deixou claras as suas intenções no dia 1º de março, durante o discurso por ocasião do feriado nacional da independência da Coreia do Sul. "Os Jogos Olímpicos de Tóquio poderiam ser uma oportunidade para o diálogo entre Coreia do Sul e Japão, o Norte e o Sul, Coreia do Norte e Japão, e Coreia do Norte e Estados Unidos."

Na última semana, Seul anunciou a intenção de uma candidatura conjunta das Coreias para os Jogos de 2032. A cidade australiana de Brisbane, porém, já foi escolhida como sede preferencial dessa edição pelo COI.

Na Olimpíada do Rio-2016, a Coreia do Norte conquistou sete medalhas, incluindo duas de ouro no levantamento de peso e na ginástica artística.

A Olimpíada de Tóquio deveria ter acontecido entre julho e agosto de 2020, mas foi adiada por um ano pelo avanço da Covid-19. O evento está mantido para 2021, por enquanto, mas com uma série de restrições. Entre elas, não haverá a presença de torcedores estrangeiros no Japão.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.