Corinthians empata com lanterna do Paraguaio em estreia na Sul-Americana

Em jogo fraco em Assunção, time alvinegro fica no zero com o River Plate

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O Corinthians manteve em sua estreia na Copa Sul-Americana o nível que vem apresentando na maior parte de seus jogos desde o início de temporada. Em uma partida fraca realizada em Assunção, teve dificuldade para criar e não conseguiu nada além de um empate por 0 a 0 com o paraguaio River Plate, último colocado do campeonato de seu país.

Poderia ter sido pior. A equipe dirigida por Vagner Mancini escapou da derrota com a ajuda do travessão e somou seu primeiro ponto na competição. Ficou assim em segundo lugar no Grupo E, ao lado do próprio River e atrás do Peñarol, que goleou o Sport Huancayo. Apenas o primeiro colocado avança ao mata-mata.

O atacante Léo Natel tenta cruzamento no Defensores del Chaco - Norberto Duarte/AFP

Mesmo com um time que não lembra nem de longe seus grandes esquadrões, o Corinthians tinha clara superioridade técnica sobre o adversário. Até deu a impressão, nos instantes iniciais, de que conseguiria impor essa qualidade, porém o primeiro tempo não se desenrolou da melhor maneira para os visitantes.

Ainda que o domínio da posse de bola fosse amplo, na casa dos 75%, os alvinegros tinham problemas para tramar boas jogadas. O River procurava congestionar a região próxima à sua área e convidava os defensores do adversário a armar o jogo, uma armadilha que resultou em numerosos erros de passe.

Aproveitando-se dessas falhas, os donos da casa –dirigidos pelo ex-zagueiro da seleção paraguaia Ayala– perceberam que a vitória não era tarefa impossível e passaram a levar perigo. Quiñónez, em chute de fora da área, e Pérez, em sobra na área após corte desastrado de Bruno Méndez, tiveram oportunidades para abrir o placar antes do intervalo.

Por um melhor toque de bola, Mancini trocou Xavier por Cantillo na virada para a etapa final, mas não conseguiu resolver as dificuldades. Quem esteve mais perto de chegar ao triunfo foi o time paraguaio: Sosa, com liberdade na intermediária, arriscou um chute forte e acertou o travessão de Cássio.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.