Descrição de chapéu Copa Libertadores 2021

Em situações opostas, Palmeiras e Santos jogam pela Libertadores

Equipe alviverde vai ao Equador por classificação, enquanto alvinegro luta por sobrevivência

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Pouco mais de três meses depois da decisão da Libertadores de 2020, os dois finalistas vivem situações distintas na edição de 2021.

Nesta terça-feira (11), o Palmeiras tem a chance de se classificar com duas rodadas de antecedência para as oitavas de final. O Santos pode ser praticamente eliminado na fase de grupos pela primeira vez desde 1984.

Fernando Diniz concede entrevista em sua apresentação como técnico do Santos
Fernando Diniz concede entrevista em sua apresentação como técnico do Santos - Ivan Storti/Santos FC

Atual campeã, a equipe alviverde enfrenta o Independiente del Valle no Equador, às 21h30 (SBT e Fox Sports). Com uma vitória, garante a vaga no mata-mata do torneio após quatro partidas. O Santos recebe o Boca Juniors (ARG), às 19h15 (Fox Sports), na Vila Belmiro, e terá a estreia do técnico Fernando Diniz.

Com mais três pontos, o Palmeiras chegará a 12 e poderá até assegurar a primeira posição do Grupo A se o Defensa y Justicia (ARG) não vencer o Universitario (PER).

Se for derrotado em casa e estacionar nos três pontos, o Santos vai precisar de uma generosa combinação de resultados para avançar. Terá de vencer suas duas partidas restantes, ambas como visitante (The Strongest-BOL e Barcelona-EQU). Também deverá esperar que o Boca perca seus confrontos, os dois em casa (Barcelona e The Strongest), ou que o Barcelona não chegue aos 10 pontos. Vai necessitar, ainda, superá-los no saldo de gols.

Antes de enfrentar o The Strongest nesta terça, os equatorianos estão com nove pontos.

“Temos que entregar vitórias ao torcedor. Torcedor quase sempre tem razão. Temos que entregar aquilo que ele espera: vitórias e bom futebol”, disse Fernando Diniz nesta segunda-feira (10), durante sua apresentação.

Ele é o terceiro treinador santista na temporada. O clube começou Paulista e Libertadores com o argentino Ariel Holan, que pediu demissão. O cargo depois foi ocupado por Marcelo Fernandes, de forma interina. No último domingo (9), o time derrotou o São Bento por 2 a 0 e evitou o rebaixamento no estadual.

Em situação bem mais confortável e com 100% de aproveitamento na competição continental, o Palmeiras obteve vaga nas quartas de final do Paulista ao vencer a Ponte Preta por 3 a 0 com escalação reserva, em Campinas, no domingo. Teve também a colaboração do Corinthians, que derrotou o Novorizontino por 2 a 1.

Contra o Independiente del Valle, o técnico Abel Ferreira deverá voltar a mandar a campo a equipe principal, poupada diante da Ponte. O principal retorno será o do atacante Rony, artilheiro palmeirense na Libertadores, com quatro gols.

Como os confrontos das oitavas de final serão definidos por sorteio e não por critérios técnicos, como aconteceu em edições anteriores, se garantir o primeiro lugar da chave, Ferreira pode administrar a escalação nas duas rodadas finais. Isso lhe daria chance de concentrar no estadual. Na sexta-feira (14), o time enfrenta o Red Bull Bragantino no mata-mata.

Wesley tenta passar por adversários do Del Valle na partida realizada no Allianz Parque
Wesley tenta passar por adversários do Del Valle na partida realizada no Allianz Parque - Andre Penner-27.abr.21/Reuters

Na Libertadores, o Palmeiras vem de vitórias sobre Universitário (3 a 2), Independiente del Valle (5 a 0) e Defensa y Justicia (2 a 1).

É uma campanha bem melhor que a do Santos, batido por Barcelona e Boca Juniors (ambos por 2 a 0). Reagiu apenas ao golear o The Strongest (5 a 0).

A questão para Diniz, em sua estreia, é se poderá contar com Marinho. Com lesão muscular, o atacante não enfrentou o São Bento.

Além da preocupação com a classificação, a diretoria também tenta resolver a situação do atacante Kaio Jorge. Com contrato até o final do ano, ele ainda não acertou a renovação e pode ser vendido antes de ficar livre para assinar com outro clube.

“Tanto o jogador quanto a família chegaram à conclusão de que é hora de ir para Europa”, constata o presidente Andrés Rueda.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.