Descrição de chapéu Campeonato Paulista 2021

Paulista pode derrubar dois grandes na primeira fase após 11 anos

Calendário e atuação de reservas complicam Palmeiras e Santos, adversários nesta quinta

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Espremido em um calendário distorcido pelo novo coronavírus, o Campeonato Paulista está perto de um resultado que não ocorre há mais de uma década. Com Palmeiras e Santos em campanhas ruins, o torneio pode ter dois grandes eliminados na primeira fase, algo registrado pela última vez em 2010.

A equipe alviverde e a alvinegra se enfrentarão nesta quinta-feira (6), às 21h, no Allianz Parque, duelo com transmissão do Premiere. A depender do resultado, ambas poderão estar sem chance de classificação às quartas de final ao apito final na zona oeste de São Paulo.

Marinho, do Santos, e Viña, do Palmeiras, disputam bola na final da última Libertadores; agora, times se reveem em má situação no Campeonato Paulista - Ricardo Moraes - 30.jan.21/AFP

Ao que tudo indica, as escalações estarão novamente recheadas de jogadores habitualmente reservas. A prioridade dada pelos clubes à Copa Libertadores ajuda a explicar o fraco desempenho no Paulista, e o clássico esvaziado será mais uma demonstração de que o certame estadual foi deixado em segundo plano.

Corinthians e São Paulo adotaram a mesma estratégia, usando frequentemente formações alternativas, mas isso não os impediu de avançar ao mata-mata com tranquilidade e bastante antecedência. Nos casos de Palmeiras e Santos, porém, o rodízio de atletas teve um preço cobrado na tabela.

O time paulistano obteve 15 pontos nas dez primeiras rodadas, o que o deixou atrás de Red Bull Bragantino (22) e Novorizontino (18) no Grupo C. A equipe praiana tem um aproveitamento ainda pior, com apenas 10 pontos e o terceiro lugar do Grupo D, atrás de Mirassol (17) e Guarani (14). Só os dois primeiros de cada chave avançarão ao mata-mata.

A não ser que essa ordem mude até domingo (9), quando será concluída a etapa de classificação, o Paulista terá só dois de seus quatro clubes de maior torcida na fase final. Há 11 anos, na edição do torneio em que isso foi registrado pela última vez, os mata-matas eram disputados por apenas quatro times. Agora, são oito, o que torna a possível ausência dupla ainda mais significativa.

Em 2010, ao fim de uma disputa de 19 rodadas, avançaram às semifinais Santos, Santo André, Grêmio Prudente e São Paulo. O Corinthians, quinto colocado, e o Palmeiras, 11º, apenas acompanharam os embates decisivos, que terminaram com o Santos campeão.

Elias, do Corinthians, e Pierre, do Palmeiras, duelam no Paulista de 2010; time alvinegro venceu o clássico, mas os dois times caíram na primeira fase - Ricardo Nogueira - 31.jan.10/Folhapress

De 2011 para cá, a fase derradeira foi sempre iniciada nas quartas de final e só não teve os quatro grandes em 2014, quando o Corinthians não se classificou. Os resultados que se desenham em 2021, portanto, são atípicos, algo apropriado para um começo de temporada também anômalo.

As paralisações que a pandemia de Covid-19 impôs ao futebol no ano passado fizeram algumas das competições de 2020 se arrastarem até março de 2021. O Campeonato Paulista, cuja rodada inaugural geralmente ocorre no meio de janeiro, teve início no dia 27 de fevereiro.

Se tudo fosse levado de acordo com o planejado, já seria corrida a trajetória até a final, marcada para 23 de maio. Mas não foi assim, e a competição chegou a ser paralisada pelo agravamento da crise sanitária, que restringiu a prática esportiva no estado de São Paulo.

Houve jogos realizados em Volta Redonda, no Rio de Janeiro. Vários outros foram adiados. E o aperto na agenda levou os principais clubes a atuarem com mínimo descanso, dividindo-se em diferentes competições. Tudo para que a decisão fosse mantida em 23 de maio.

O Palmeiras, além de atuar pelo Paulista e pela Libertadores, disputou a Supercopa do Brasil e a Recopa Sul-Americana. Já são 16 partidas realizadas no calendário de 2021, e isso após 79 no estendido calendário de 2020.

O Santos só se dividiu entre Paulista e Libertadores, porém precisou jogar dois mata-matas, um total de quatro compromissos, na fase preliminar do torneio continental. Assim, nesta quinta, entrará em campo pela 18ª vez na temporada.

Em meio ao apertado início de temporada, Marcelo Fernandes assumiu interinamente o Santos após o pedido de demissão do argentino Ariel Holan - Alexandre Schneider - 4.mai.21/AFP

Os dois times atuaram pela competição sul-americana na última terça (4). Venceram e cumpriram seu papel antes de voltar ao Estadual, com menos de 48 horas de descanso. Agora, com o que restou de energia, farão um duelo que, se não evitar a eliminação precoce, poderá dar moral ao vencedor pela rivalidade envolvida.

“É um clássico, um jogo importante, difícil, contra uma grande equipe. Todos estão fazendo um trabalho de reabilitação. O Santos vai com o que tem de melhor, mas logicamente pensando na forma física, não podemos perder ninguém por lesão”, afirmou o técnico interino do Santos, Marcelo Fernandes.

Abel Ferreira, por sua vez, já disse que a prioridade no Paulista tem sido dar oportunidade a jogadores mais jovens. Garotos deverão ser mesclados com atletas mais experientes no Palmeiras, que vai rever o Santos pela primeira vez depois de derrotá-lo na decisão da última Libertadores.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.