Dinamarqueses criticam Uefa por reinício de jogo após Eriksen ter parada cardíaca

Seleção teve de escolher entre retomar a partida no mesmo dia ou no domingo (13)

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Jogadores da seleção da Dinamarca criticaram nesta segunda (14) a postura adotada pela Uefa após o meia Ericksen, 29, ter uma parada cardíaca em campo no último sábado (12), durante a estreia da equipe na Eurocopa, contra a Finlândia.

Segundo o atacante Braithwaite, a entidade que comanda o futebol europeu deu apenas duas opções aos atletas depois do ocorrido: reiniciar a partida no mesmo dia ou no dia seguinte, domingo (13), às 12h. O confronto acabou com vitória dos finlandeses por 1 a 0.

"Nenhuma das opções era boa, mas escolhemos a menos pior, acabar logo com o jogo", afirmou o jogador do Barcelona (ESP). "Havia muitos jogadores que não poderiam jogar essa partida. Estávamos em outro lugar [mentalmente]. Então, sim, tomamos a decisão menos ruim", acrescentou.

Jogadores da seleção da Dinamarca preocupados enquanto Eriksen recebe atendimento
Jogadores da seleção da Dinamarca preocupados enquanto Eriksen recebe atendimento - Friedemann Vogel - 12.jul.21/Reuters

Ao informar que o duelo seria reiniciado no mesmo dia, a Uefa afirmou que a decisão foi tomada após a iniciativa dos jogadores.

"Diante do pedido feito por jogadores de ambas as equipas, a Uefa concordou em reiniciar a partida entre a Dinamarca e a Finlândia", explicou a entidade em trecho de comunicado, segundo o qual o jogo seria iniciado com os quatro minutos restantes do primeiro tempo, seguido de um intervalo de cinco minutos antes da etapa final.

O goleiro Kasper Schmeichel foi outro que lamentou a decisão. Para ele, a entidade poderia ter conduzido a decisão de outra forma.

"Acho que a questão é, obviamente, que uma decisão sobre o jogo provavelmente não deveria ter sido tomada no calor do momento. Provavelmente teria sido uma decisão sábia talvez mudar as regras ou os regulamentos em circunstâncias extraordinárias, dar um respiro fundo e aí voltar a se reunir no dia seguinte para tomar uma decisão sobre como seguir em frente", disse.

Segundo informou a federação de futebol da Dinamarca nesta segunda (14), Eriksen apresenta quadro de saúde bom e estável.

O atleta, que precisou ser reanimado ainda no campo, segue internado no hospital Rigshospitalet, em Copenhague.

No domingo (13), ele recebeu as visitas do goleiro Kasper Schmeichel e do zagueiro Simon Kjaer, capitão do time. "Foi bom demais vê-lo de novo sorrindo e rindo, sendo ele mesmo. Só de sentir ele ali. Foi uma experiência incrível e algo que me ajudou a ver que ele está bem depois do que passou. Falamos de nada e de tudo. O mais importante é que ele está bem", contou Schmeichel.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.