Descrição de chapéu Futebol Internacional

Premier League assiste à Europa em mutação, mas mantém posto de melhor liga

Nova temporada do Inglês começa nesta sexta-feira (13), com jogo do Arsenal

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A transferência de Lionel Messi ao Paris Saint-Germain é o tipo de negociação que mexe com toda a cadeia do futebol europeu. Ao mesmo tempo que o clube parisiense e a Ligue 1 ganham a atenção do mundo, LaLiga perde um dos principais ativos para a promoção de seu campeonato.

O Espanhol já havia enfrentado baque semelhante em 2018, com a saída de Cristiano Ronaldo do Real Madrid para a Juventus. Uma transação que valorizou o elenco da equipe de Turim e também a Serie A, que passou a contar com um dos principais astros do esporte mundial.

Entretanto, apesar do peso de cada personagem e da disputa por espaço no cenário internacional, são movimentações ainda insuficientes para roubar da Premier League o posto privilegiado de melhor liga nacional do mundo, ocupado por ela há algum tempo.

Torcedores do Leicester nas arquibancadas de Wembley na final da Supercopa da Inglaterra
Torcedores do Leicester nas arquibancadas de Wembley na final da Supercopa da Inglaterra - Adrian Dennis/AFP

Nesta sexta-feira (13), Brentford e Arsenal inauguram a nova temporada da Premier, o campeonato dos dois finalistas da última Champions League, e de dois dos três últimos campeões europeus.

Em boa parte, a imagem de excelência que o torneio mantém pode ser creditada à qualidade dos técnicos que trabalham no país. A Inglaterra, hoje, reúne alguns dos melhores treinadores do planeta, cujas capacidades são traduzidas em bom futebol dentro das quatro linhas.

Atual campeão inglês, Pep Guardiola vai para sua sexta temporada à frente do Manchester City. Desde que chegou ao clube, conquistou três das cinco edições da Premier League que disputou. Além do domínio local, levou o City pela primeira vez em sua história à final da Champions, perdida para o Chelsea.

Na busca por permanecer dominante e melhorar o leque de opções de Guardiola, o clube tirou do Aston Villa o meia-atacante Jack Grealish, 25, uma das sensações da seleção inglesa vice-campeã da Euro este ano. Para contratar o reforço, o City desembolsou 117 milhões de euros (cerca de R$ 724 milhões).

O Chelsea, que conquistou o título da Champions sobre o time de Manchester e que acaba de se sagrar campeão da Supercopa Europeia, também se reforçou para a temporada.

Melhor jogador e artilheiro da última Serie A com a Inter de Milão, o centroavante belga Romelu Lukaku, 28, volta ao clube londrino após passagem apagada entre 2011 e 2014.

Desde que deixou o Chelsea na década passada, Lukaku desenvolveu o seu jogo e se tornou um dos melhores atacantes do mundo. Agora, retorna valorizado, contratado por 115 milhões de euros (aproximadamente R$ 704 milhões).

"Foi uma longa jornada para mim: vim aqui como uma criança que tinha muito a aprender, agora estou voltando com muita experiência e mais maturidade. A relação que tenho com este clube significa muito para mim, como vocês sabem. Torci pelo Chelsea quando criança. Estar de volta e tentar ajudar a ganhar mais títulos é uma sensação incrível", disse o belga.

Pep Guardiola (ao fundo) e Thomas Tuchel na final da Champions League, em maio
Pep Guardiola (ao fundo) e Thomas Tuchel na final da Champions League, em maio - David Ramos - 29.mai.2021/AFP

Além do reforço de peso, há a expectativa de ver a continuidade do trabalho de Thomas Tuchel, que inicia uma temporada no comando da equipe depois de ter assumido o cargo em meio às disputas de 2020/2021 no lugar de Frank Lampard.

Referência para Tuchel, Jürgen Klopp tenta devolver ao Liverpool o protagonismo que teve nas temporadas 2018/2019, com o título da Champions, e 2019/2020, com a conquista da Premier League.

O time do alemão foi um dos quatro campeões diferentes das últimas seis edições da liga inglesa. É um equilíbrio que também ajuda a explicar por que a Premier é mais atraente que suas concorrentes.

A Inter de Milão quebrou na última temporada uma sequência de nove taças consecutivas da Juventus na Serie A. Enfraquecida com as saídas de Lukaku e do técnico Antonio Conte, a equipe milanista não acena com probabilidade de brigar novamente pelo título.

Assim como na Itália, a Alemanha também sofre com o desequilíbrio. Já são nove conquistas seguidas do Bayern de Munique na Bundesliga. Problema similar ao da França, com o Paris Saint-Germain, agora reforçado por Lionel Messi, campeão de sete dos últimos nove campeonatos.

Onde assistir à Premier League: ESPN, Fox Sports e DAZN

1ª rodada

Sexta (13)
16h - Brentford x Arsenal

Sábado (14)
8h30 - Man Unitd x Leeds
11h - Burnley x Brighton
11h - Chelsea x Crystal Palace
11h - Everton x Southampton
11h - Leicester x Wolverhampton
11h - Watford x Aston Villa
13h30 - Norwich x Liverpool

Domingo (15)
10h - Newcastle x West Ham
12h30 - Tottenham x Manchester City

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.