Descrição de chapéu Velocidade

Verstappen rechaça comparação com Senna às vésperas de decisão na F1

Mundial será definido neste domingo (12), no GP de Abu Dhabi

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

No próximo domingo (12), Max Verstappen e Lewis Hamilton vão decidir o título deste ano da F1 no GP de Abu Dhabi. Os dois estão empatados em pontos, ambos com 369,5, mas o holandês leva vantagem sobre o rival no número de vitórias. Portanto, se os dois não pontuarem, o piloto da Red Bull será o campeão.

A possibilidade de o campeonato terminar desta forma tem feito alguns fãs da categoria se recordarem de decisões protagonizadas por Ayrton Senna e Alain Prost em 1989 e 1990, definidas após acidentes.

Senna costumava dizer que "cada piloto tem seu limite" e que o dele era "um pouco acima dos outros" ao ser confrontado com batidas que ele teria provocado ao longo de sua carreira. Ao ser comparado com o tricampeão nesse aspecto, o líder da atual temporada rechaçou semelhanças entre ele e o brasileiro.

"Eu acho difícil me comparar com qualquer um. Claro que você sempre se lembra de frases de outros pilotos, mas cada um é diferente, sabe? Esta é uma temporada em que estamos lutando muito e porque estamos tão próximos creio que tudo isso é relativo", afirmou Verstappen, nesta quinta-feira (9).

Max Verstappen busca seu primeiro título na F1
Max Verstappen busca seu primeiro título na F1 - Hamad I Mohammed/Reuters

Mesmo assim, a possibilidade de o campeonato ser definido de uma forma antidesportiva tem sido razão de preocupação para a FIA (Federação Internacional de Automobilismo), que ameaça tirar pontos de quem tentar definir o título com alguma atitude contrária à ética esportiva.

"Eu sei o que está no código esportivo. Ninguém precisa ser lembrado disso. Nada novo adicionado para este fim de semana", afirmou o piloto da Red Bull, antes de demonstrar confiança na vitória. "A temporada toda tem sido assim, às vezes eu vou muito bem, às vezes ele vai muito bem. Estamos num bom momento e temos chance, então. Tenho certeza que podemos fazer um bom trabalho."

Em 1989, a duas corridas do fim do campeonato, Ayrton Senna precisava vencer o GP do Japão e o GP da Austrália para tirar o título de Prost. Na etapa disputada no circuito de Suzuka, porém, perto de abrir a volta 47, o brasileiro Senna tentou ultrapassar o rival na chicane que antecede à reta principal, mas o francês fechou a porta, retardou sua freada e os dois se chocaram na entrada da curva, saindo da pista.

Naquele momento, Prost seria o campeão. Senna, então, pediu para os comissários empurrarem seu carro e conseguiu voltar à corrida. Mesmo com uma parada nos boxes para reparar sua McLaren, ele conseguiu se recuperar a tempo de buscar a vitória.

Depois de cruzar a linha de chegada em primeiro, no entanto, o brasileiro acabou desclassificado após os comissários considerarem que ele "cortou o caminho" ao voltar para a pista depois do acidente com Prost. Desta forma, o italiano Alessandro Nannini ficou com a vitória, enquanto o francês festejou o título.

Na internet, circula um vídeo que data de 2019, no qual alguns pilotos da atualidade assistem à largada do GP do Japão de 1990, quando Senna teria dado o troco no francês, após provocar um acidente logo depois da largada, ficando com o título, em uma situação semelhante a do ano anterior.

Verstappen assistia ao vídeo junto de seu então companheiro Pierre Gasly e questiona ao ver o lance: "Por que não?", antes de soltar um sorriso.

Ao longo desta temporada, o holandês e o inglês Lewis Hamilton já protagonizaram vários acidentes. No primeiro, o piloto da Mercedes bateu na traseira do rival em Silverstone, tirando o adversário da corrida, que ele venceu depois. Em Monza, foi a vez de o holandês bater no britânico e os dois saírem da corrida.

O incidente mais recente, contudo, aconteceu na última etapa, no GP da Arábia Saudita. Ao ser obrigado a devolver sua posição para Hamilton, Verstappen freou repentinamente e provocou uma batida com o rival. O holandês foi punido com a perda de 10 segundos, mas mesmo assim chegou em segundo, com o piloto da Mercedes em primeiro.

"Como piloto, você não pensa nessas coisas. Você tenta fazer o melhor que pode para vencer como uma equipe. A mídia fala sobre essas coisas, mas procuro estar bem preparado", disse o holandês.

A possibilidade de um novo acidente em Abu Dhabi decidir o campeonato tem sido o assunto principal nas conversas no paddock da F1 às vésperas da decisão no domingo, às 10h (de Brasília).

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.