Anterior | Índice

Lampreia abre assembléia da ONU e fala sobre a crise
 

Agência Folha 21/09/98 09h07
De Brasília

O ministro das Relações Exteriores, Luiz Felipe Lampreia faz nesta segunda o discurso inaugural da 53 Assembléia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas), em Nova York. Ele deve destacar a crise econômica mundial. Lampreia vai defender a reforma do Conselho de Segurança da ONU, a necessidade de desarmamento e de acordos de paz em Angola e em Guiné-Bissau.

O chanceler estará representando o presidente Fernando Henrique Cardoso, que não irá participar da assembléia por estar envolvido com a campanha da reeleição. A explicação será dada ao presidente norte-americano, Bill Clinton, por meio de uma carta.

Ao falar sobre a crise, Lampreia deverá usar a expressão 'globalização solidária'', criada recentemente por FHC, que usou o termo para dizer que os países ricos devem buscar soluções para ajudar os países emergentes a reagir aos efeitos da crise mundial. Lampreia evitará comparações sobre Brasil e América Latina com Ásia e Rússia.


Anterior | Índice



Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo
desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,
sem autorização escrita do Universo Online ou do detentor do copyright.